3 de Junho de 2015 / às 17:54 / 2 anos atrás

Petrobras chama BofA para ajudar na venda de US$5 bi em ativos, dizem fontes

LONDRES/RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras chamou o Bank of America Merrill Lynch para ajudar a gerenciar seu multibilionário plano de desinvestimentos e já entrou em contato com grandes petroleiras que podem estar interessadas na compra de participações em áreas de petróleo e gás, disseram nesta quarta-feira três fontes familiarizadas com o assunto.

A Petrobras, petroleira mais endividada do mundo, com dívida somando 170 bilhões de dólares, avalia a venda de fatias nos ativos para arrecadar cerca de 5 bilhões de dólares, disseram as fontes.

A companhia já abordou entre 10 a 15 grandes empresas do setor sobre o plano de venda de ativos, que pode incluir o repasse da operação de algumas das áreas envolvidas, disseram as fontes, que pediram para não ser identificadas.

A Petrobras, que já informou planos de vender 13,7 bilhões de dólares em ativos secundários entre 2015 e 2016, não respondeu imediatamente aos pedidos para comentar. O BofA Merrill Lynch disse que não irá se manifestar.

Profissionais de bancos de investimentos disseram que grande petroleiras como Total, Exxon, BP, Statoil e Shell já foram contatadas e provavelmente manifestarão interesse nos ativos.

Uma das fontes disse, no entanto, que ainda não foram tomadas as decisões sobre quais ativos estão à venda e se os direitos de operação serão oferecidos, ressaltando que nenhum negócio é certo.

ALTO POTENCIAL

Com os preços de petróleo em queda, os subsídios impostos pelo governo no setor de combustíveis e o escândalo de corrupção que envolve a petroleira drenando o caixa e elevando os custos de capital, há preocupações sobre se a companhia será capaz de financiar as suas metas de expansão.

Enquanto a Petrobras tem afirmado que não venderá participações em campos do pré-sal já em produção, fontes do setor têm afirmado que a empresa busca a venda de fatias e diretos de operação.

Isso inclui diversas áreas de alto potencial onde foram feitas descobertas, mas nenhuma decisão sobre o desenvolvimento foi tomada.

Entre as áreas que podem ser ofertadas estão os projetos do pré-sal Carcará e Júpiter, localizados respectivamente nos blocos BM-S-8 e BM-S-24, na Bacia de Santos, disseram as fontes.

A Petrobras também está considerando a venda de sua participação de 30 por cento no bloco BM-C-33 e de 100 por cento do BM-C-36, na bacia de Campos, disseram as fontes.

Fontes do setor dizem também que a Petrobras está divulgando informações sobre o bloco BM-S-50, que abriga o prospecto de Sagitário, e o BM-S-51 ou prospecto de "Lebre".

Tem sido dito também que a Petrobras está considerando a venda de ativos de refino fora do Brasil, ativos de produção de petróleo no Golfo dos Estados Unidos, uma participação em sistemas domésticos de gasodutos de distribuição de gás natural e da sua unidade de distribuição de combustíveis BR Distribuidora.

Por Freya Berry e Ron Bousso em Londres e Jeb Blount no Rio de Janeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below