27 de Novembro de 2015 / às 21:34 / em 2 anos

Dependência do BTG Pactual em captações no mercado pode ser desafio para Arida

SÃO PAULO (Reuters) - A dependência do BTG Pactual BBTG11.SA em captações no mercado pode representar um desafio imediato para o novo presidente Persio Arida, que procurou acalmar os clientes nesta sexta-feira, enquanto as ações caíram pelo terceiro dia consecutivo.

O banco de investimento nomeou Arida, ex-presidente do Banco Central, como presidente interino, após a prisão do fundador e acionista controlador André Esteves na quarta-feira, dentro de uma investigação arrebatadora sobre corrupção.

Ações e bônus do maior banco de investimentos independente da América Latina caíram e alguns clientes sacaram recursos de unidade de gestão de ativos do banco desde a detenção Esteves.

Com esse pano de fundo mercado hostil, o BTG Pactual tem de refinanciar 15,3 bilhões de reais, ou cerca de 55 por cento do financiamento de seu braço bancário, no prazo de 90 dias. Com empréstimos de longo prazo e capital próprio que cobrem apenas 23 por cento das necessidades de financiamento do grupo, Arida tem que convencer investidores a manter dinheiro no banco por mais tempo, mesmo que isso signifique pagar mais por isso.

Com a maior parte das receitas oriundas da tesouraria, um perfil robusto de financiamento é crucial para o BTG Pactual tranquilizar parceiros comerciais e investidores que pode seguir adiante mesmo a prisão de Esteves, queria fazer do BTG Pactual o maior banco de investimento independente em mercados emergentes.

"A capacidade do BTG Pactual para financiar operações, e a que custo, é uma das coisas mais importantes para monitorar nos próximos dias e semanas", disse Saúl Martínez, analista da JPMorgan .

Segundo uma fonte com conhecimento direto da estratégia do banco, o uso conservador de caixa e um balanço com cerca de 25 bilhões de reais em recursos altamente líquidos fornece um colchão contra necessidades de financiamento de curto prazo.

A fonte adicionou que novos empréstimos foram interrompidos para proteger o caixa. O financiamento externo até agora segue disponível e estável, disse a fonte, que pediu anonimato.

O banco não está considerando parar as vendas de produtos de liquidez diária, que são principalmente financiados com crédito de curto prazo, segundo a fonte. Alguns clientes estão resgatando esses produtos, porque eles são mais líquidos.

"A estrutura de financiamento está intimamente ligada à gestão de liquidez", disse Eduardo Ribas, analista da Fitch.

NÃO ESTÁ À VENDA

O BTG Pactual não quis comentar.

As units do BTG Pactual, caíram pelo terceiro dia seguido nesta sexta-feira, ampliando a perda semanal para 23 por cento.

Arida, 63, construiu sua reputação ao lidar com crises.

Ex-professor de economia, ele é apontado como um dos criadores do Plano real, que acabou com hiperinflação no país, em 1994. Ele ajudou a fundar BBA Creditanstalt, que vendeu para o Itaú Unibanco, em 2002.

Em comunicado nesta sexta-feira, Arida, que preside braço de gestão de ativos do BTG Pactual, procurou acalmar clientes e acionistas sobre o impacto da prisão de Esteves. No documento visto pela Reuters, Arida disse o grupo não foi alvo de qualquer investigação ou acusação e prometeu cooperar com as autoridades.

"Continuamos gerenciando o BTG Pactual como sempre o fizemos", disse Arida.

Esteves foi preso como parte da operação Lava Jato, que investiga ligações entre políticos e executivos de empresas por contratos em estatais envolvendo suborno e doações de campanha.

Ele foi preso por suspeita de obstruir uma investigação envolvendo a Petrobras (PETR4.SA), uma alegação seu advogado, Antonio Carlos de Almeida Castro, negou.

As agências de rating Fitch e Moody's colocaram os ratings de do BTG Pactual em revisão para um rebaixamento após a prisão.

Nos dois primeiros dias após a polícia deteve Esteves, os clientes resgataram cerca de 3,5 por cento dos 230 bilhões de reais que o BTG Pactual administra de recursos de terceiros, uma quantidade menor do que inicialmente se temia, disse a fonte.

Fundos de pensão e gestores de ativos rivais que investem em papéis do BTG Pactual, como letras financeiras, estão numa situação delicada. Eles podem incorrer em perdas significativas se fizerem resgate antecipado ou vender os papéis.

"Estamos confortáveis em ​​manter os investimentos lá", disse Guilherme Benchimol, presidente da XP Investimentos. A equipe do BTG Pactual buscou os clientes para explicar a segregação entre as unidades de gestão de recursos e de crédito, disse ele.

Reportagem adicional de Paula Arend Laier e Aluísio Alves

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below