25 de Novembro de 2016 / às 19:22 / um ano atrás

Italiana Enel avalia distribuidoras de energia no Brasil e geração renovável

SÃO PAULO (Reuters) - A elétrica italiana Enel tem avaliado todas as oportunidades de aquisição de distribuidoras de eletricidade no Brasil, onde prospecta também novos investimentos em geração renovável e quer crescer na área de serviços ao consumidor, afirmou à Reuters nesta sexta-feira o diretor da companhia para o país, Carlo Zorzoli.

O grupo já atua em distribuição no Brasil, com o controle das elétricas Ampla e Coelce, que recentemente foram renomeadas para Enel Rio e Enel Ceará.

No Brasil a companhia também tem investido fortemente em pequenas hidrelétricas e usinas eólicas e solares, por meio da controlada Enel Green Power.

“A gente está mirando todas as oportunidades de crescimento em distribuição. Agora, nem todas distribuidoras que podem ser vendidas no futuro são interessantes para a gente, depende de onde fica... mas em geral, sim, estamos olhando, somos ativos”, disse o executivo, durante evento em São Paulo.

A Enel separou 1,5 bilhão de euros para investimentos em distribuição no Brasil entre 2017 e 2019, mas Zorzoli não quis detalhar se os números já incluem o custo de uma eventual aquisição.

A companhia investirá 3,2 bilhões de euros no Brasil nesse período.

Ele também não quis comentar se a empresa disputará o leilão de privatização da distribuidora goiana Celg-D, da Eletrobras, agendado para 30 de novembro. “É um leilão em curso, falar disso agora não me parece correto.”

Zorzoli participou do Fórum Econômico Brasil-Itália em São Paulo.

RENOVÁVEIS E SERVIÇOS

O diretor da Enel para o Brasil disse que a empresa tem preparado projetos eólicos e solares e provavelmente irá disputar o leilão para contratação de novas usinas dessas fontes que será realizado pelo governo em 19 de dezembro.

“A Enel segue absolutamente acreditando no potencial das renováveis no Brasil. Nesse sentido sempre trabalhamos para participar”, comentou Zorzoli quando questionado sobre o certame.

Ele disse que a visão da Enel para o futuro do setor elétrico no longo prazo aponta para grande presença de fontes renováveis, com necessidade de tecnologia para levar essa geração à rede, o que passa pelo desenvolvimento de redes elétricas inteligentes.

De olho nesse cenário, a companhia também aposta na ampliação no Brasil da Enel Serviços (antiga Prátil), que oferece produtos como a instalação de painéis solares em residências e projetos de eficiência energética, além de consultoria para clientes industriais.

Outra aposta da companhia é a de expandir sua presença como vendedora no mercado livre de eletricidade, no qual grandes clientes negociam contratos diretamente com geradores e comercializadoras. “Isso nós já estamos fazendo”, disse.

Por Luciano Costa; edição de Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below