14 de Dezembro de 2016 / às 12:08 / em um ano

BC pode olhar efeitos secundários da nova política de preços da Petrobras, diz diretor

SÃO PAULO (Reuters) - O diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Viana, afirmou nesta quarta-feira que a nova política de preços de combustíveis da Petrobras é positiva para a economia brasileira e “parece” que a visão de observar apenas os efeitos secundários dessas mudanças será uma saída.

Frentista abastece carro em posto da Petrobras no Rio de Janeiro. 30/09/2015 REUTERS/Ricardo Moraes

“Aquela ideia de um núcleo, de querer olhar apenas para efeitos secundários dessas mudanças, parece que estamos entrando num ambiente com essas características”, afirmou o diretor durante evento em São Paulo.

“Mas obviamente ainda é recente essa mudança e ainda é preciso acumular um pouco mais de evidências para poder ter uma conclusão mais confiável”, acrescentou.

Segundo ele, ainda é preciso entender mais a dinâmica da economia e da inflação diante da nova política de preços da Petrobras.

“Se você espera que os aumentos e as reduções tenham um componente temporário, não necessariamente vai ficar reajustando os preços”, defendeu ele. “Então parece que talvez estejamos caminhando para uma situação em que esse setor passe a se comportar como em outras economias, onde os preços dos combustíveis já flutua com mais frequência, mais natural”.

Reportagem de Thaís Freitas

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below