29 de Dezembro de 2016 / às 13:21 / em um ano

Ibovespa perde fôlego e recua, mas deve fechar 2016 com ganhos

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa mostrava o seu principal índice em queda na manhã desta quinta-feira, no último pregão do ano, em sessão que deve novamente ser marcada por liquidez menor, com muitos investidores já ausentes dos negócios.

Às 11:14, o Ibovespa tinha decréscimo de 0,6 por cento, a 59.406 pontos. O volume financeiro era de 480,6 milhões de reais.

A bolsa paulista caminha para fechar 2016 com o primeiro ganho anual em quatro anos. Até o fechamento da quarta-feira, o Ibovespa acumulava alta de 37,9 por cento no ano.

De acordo com o chefe da mesa de operações institucionais da corretora de um grande banco em São Paulo, a última sessão do ano deve ser marcada também para ajuste de posições dos fundos, aproveitando a sobra de caixa.

O quadro externo corroborava a fraqueza local. O declínio de ações de mineradoras e bancos pressionava índices acionários europeus, enquanto os futuros acionários norte-americanos também sinalizavam uma abertura débil sem grandes notícias.

A BM&FBovespa divulgou nesta quinta-feira terceira e última prévia para a carteira do Ibovespa para o período de janeiro a abril de 2017, confirmando a inclusão das ações ordinárias da Eletrobras, sem a saída de nenhum papel.

A inclusão havia sido antecipada na segunda prévia, divulgada em meados de dezembro e trata-se do primeiro crescimento da carteira teórica do Ibovespa após nove quedas seguidas.

DESTAQUES

- KROTON ON e ESTÁCIO ON recuavam 2 e 1,9 por cento, respectivamente, na ponta negativa do Ibovespa. O mercado segue atento ao desfecho da fusão das duas companhias, em particular potenciais exigências do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para aprovar a operação.

- VALE PNA e VALE ON caíam 0,8 e 1,1 por cento, respectivamente, acompanhando movimento de mineradoras em outros mercados acionários no exterior. As preferenciais da Vale, contudo, caminham para fechar 2016 com valorização ao redor de 130 por cento.

- CSN declinava 2,3 por cento, também na ponta negativa do Ibovespa, em sessão de perdas do setor siderúrgico na esteira do recuo dos preços do aço na China. As siderúrgicas brasileiras devem terminar o ano entre os maiores ganhos acumulados no Ibovespa.

- PETROBRAS PN e PETROBRAS ON caíam 0,9 por cento cada, em sessão sem viés definido dos preços do petróleo no exterior e tendo no radar anúncio de novos desinvestimentos pela companhia. No ano, as preferenciais da estatal acumulam alta de quase 120 por cento.

- CCR e ECORODOVIAS subiam 0,5 e 0,4 por cento, respectivamente, entre as poucas altas da sessão, tendo como pano de fundo o recuo dos juros futuros de longo prazo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below