3 de Janeiro de 2017 / às 15:15 / um ano atrás

Porto de Santos prevê movimentar volume recorde em 2017 com expansão da soja e do açúcar

SÃO PAULO (Reuters) - O porto de Santos, o maior da América Latina, deverá movimentar um recorde de 120,6 milhões de toneladas de cargas em 2017, com a ajuda de um aumento das exportações de grãos e de açúcar, estimou nesta terça-feira a autoridade portuária (Codesp).

Se confirmado, o volume representará um aumento de 6,3 por cento ante 2016 e a quebra do recorde anterior de 119,9 milhões de toneladas, registrado em 2015.

A Codesp projetou um aumento de 8,2 por cento das exportações, atingindo 89 milhões de toneladas, e de 1,3 por cento para as importações, a 31,6 milhões de toneladas.

“Isso deve ocorrer, principalmente, por conta da previsão de uma nova marca histórica para a safra brasileira de grãos e um forte desempenho do açúcar”, disse a entidade, em nota.

O porto prevê uma maior capacidade operacional para a movimentação dessas cargas em Santos, com a entrada em operação dos novos berços do terminal Tiplam e a viabilização de investimentos por outros terminais portuários.

O Tiplam é um terminal operado pela VLI, que atualmente descarrega enxofre, rocha fosfática, fertilizantes e amônia, mas está em fase final de obras para o escoamento de grãos como soja e milho, além de açúcar.

A Codesp destacou que a região Centro-Oeste é a origem de aproximadamente 70 por cento da soja e 94 por cento do milho escoados através de Santos. Citando previsão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a autoridade portuária disse que a expectativa para a safra de grãos da região é de aumento de aproximadamente 21 por cento na nova temporada 2016/17, que começará a ser embarcada nos próximos meses.

Diante desse cenário, a previsão é de que o porto de Santos escoe 20,14 milhões de toneladas de produtos do complexo soja, alta de 6,5 por cento ante 2016.

Desse total, cerca de 15,64 milhões de toneladas serão de soja em grãos, alta de 8,3 por cento.

Santos é o maior porto do mundo na movimentação de açúcar e os embarques do produto a granel (excluindo os embarques em contêineres) deverão crescer 7,6 por cento em relação a 2016, atingindo 20,32 milhões de toneladas.

Quando incluída a movimentação de açúcar em contêineres, o volume total deverá alcançar 22,114 milhões de toneladas, 7,1 por cento acima do previsto para 2016.

Por Gustavo Bonato

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below