6 de Janeiro de 2017 / às 20:46 / em 10 meses

Bovespa cai com realização de lucros, mas acumula alta de 2,4% na semana

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice de ações da Bovespa fechou em baixa nesta sexta-feira, pressionado por realizações de lucros em uma sessão que teve a BRF Foods entre os destaques negativos, após notícia de aumento na tarifa de importação de frango pela Arábia Saudita.

As perdas da mineradora Vale e da estatal Petrobras reforçaram o viés baixista da bolsa brasileira.

O Ibovespa encerrou em queda de 0,65 por cento, a 61.665 pontos, um dia após superar a marca de 62 mil pontos pela primeira vez desde o fim de novembro. O giro financeiro somou 5,35 bilhões de reais.

Na primeira semana do ano, o indicador acumulou alta de 2,4 por cento.

“É um movimento natural de realização de lucros. As altas abriram espaço para isso”, afirma o analista Vitor Suzaki, da Lerosa Investimentos.

Segundo o analista, o fraco noticiário doméstico por conta do recesso do Congresso e do Judiciário deve manter os participantes do mercado atentos a eventos no exterior nos próximos dias. “Por enquanto estamos bem reféns do cenário externo”, disse.

DESTAQUES

- BRF ON fechou em queda de 4,76 por cento, no pior desempenho do Ibovespa, depois que a Arábia Saudita elevou de 5 para 20 por cento a tarifa que incide sobre a importação de frango. O aumento ocorre um dia após a Reuters noticiar que a empresa planeja captar cerca de 1,5 bilhão de dólares com a venda de participação de 20 por cento da unidade OneFoods, voltada para o público muçulmano, por meio de uma oferta pública inicial de ações (IPO, em inglês). Participantes do mercado temem que a alta da tarifa possa comprometer a operação.

- VALE PNA e ON fecharam em queda de 2,66 por cento, alinhadas às cotações do minério de ferro na China, em meio a uma demanda ainda fraca e uma oferta ampla. Entre outros fatores que pesaram sobre os papéis da mineradora, operadores citaram o incêndio em unidade da Vale Fertilizantes, em Cubatão (SP). O Ministério Público Federal em Santos (SP) vai investigar o incidente, em meio a preocupações com possível vazamento de produtos químicos.

- PETROBRAS PN encerrou com queda de 0,57 por cento e PETROBRAS ON cedeu 1,52 por cento, na contramão dos preços do petróleo Brent. Ainda no radar estava a decisão da estatal, anunciada na véspera, de elevar em 6,1 por cento do preço do diesel nas refinarias e manter o da gasolina. A petroleira surpreendeu parte do mercado ao reajustar apenas o diesel. Em metade dos seis relatórios obtidos pela Reuters, analistas calculam que a gasolina estaria sendo negociada abaixo da paridade de importação.

- COPEL PNB subiu 1,47 por cento, no segundo melhor desempenho do índice. Em relatório sobre o setor, o Brasil Plural disse ver potencial de valorização para o papel da elétrica paranaense, dada a expectativa de aumento no preço da energia.

- OI, que não está no Ibovespa, fechou em alta de 1,77 por cento nas preferenciais e de 0,37 por cento nas ordinárias, após a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) autorizar nesta sexta-feira a participação do grupo investidor Société Mondiale no controle da operadora em recuperação judicial.

- FIBRIA ON subiu 1,34 por cento, um dos melhores desempenhos do índice, ajudada pelo câmbio mais favorável às exportações. O dólar subiu ante o real nesta sexta-feira, após três sessões consecutivas de queda. Além disso, o IFR, serviço da Thomson Reuters, informou que a empresa de papel e celulose iniciou na semana passada giro de reuniões para promover emissão de “Green Bonds” em dólares e com vencimento em 2027.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below