31 de Janeiro de 2017 / às 09:14 / 7 meses atrás

Economia da França não mostra sinais de ansiedade com eleição e termina 2016 com força

PARIS (Reuters) - A economia da França terminou o ano passado com força, acelerando o ritmo nos últimos três meses após um desempenho fraco nos dois trimestres anteriores graças a maiores gastos dos consumidores e com investimentos, que não mostraram nenhum sinal de fraqueza antes da eleição presidencial deste ano.

A produção econômica da segunda maior economia da zona do euro cresceu 0,4 por cento no quarto trimestre de 2016, em linha com as expectativas e contra alta de 0,2 por cento nos três meses anteriores, informou nesta terça-feira a agência nacional de estatísticas INSEE.

Entretanto, a aceleração no fim do ano não foi suficiente para impulsionar o crescimento da França em 2016 como todo acima da marca de 1,2 por cento registrada em 2015, com o PIB de 2016 apresentando expansão de 1,1 por cento, informou o INSEE.

Com o comércio exterior agindo como o maior peso, o PIB também falhou em atingir a meta de crescimento do governo de 1,4 por cento com a qual está baseada o orçamento para este ano.

Os gastos do consumidor, tradicional motor da economia, avançaram 0,6 por cento no quarto trimestre após ficarem praticamente estáveis nos seis meses anteriores.

Em um sinal positivo para este ano, os gastos com investimento aceleraram com força, com as empresas elevando o investimento em 1,3 por cento no quarto trimestre, enquanto as famílias alcançaram 0,9 por cento diante da melhora do mercado imobiliário.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below