15 de Fevereiro de 2017 / às 14:28 / em 7 meses

Dólar cai e vai à casa de R$3,07 com cena política favorável

Notas de dólar e real em casa de câmbio no Rio de Janeiro. 10/09/2015 REUTERS/Ricardo Moraes

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar operava em queda nesta quarta-feira, indo ao patamar de 3,07 reais, com o investidor mais aliviado diante da cena política brasileira e expectativas de ingresso de recursos externos.

O Banco Central continuava atuando no mercado também, ao vender a oferta integral de swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de moeda, para rolagem dos vencimentos de março.

Às 12:25, o dólar recuava 0,53 por cento, a 3,0797 reais na venda, depois de ter fechado na véspera abaixo de 3,10 reais pela primeira vez em mais de um ano e meio.

Na mínima do dia, a moeda norte-americana já havia ido a 3,0758 reais, menor patamar intradia desde 24 de junho de 2015 (3,0617 reais)

O dólar futuro tinha queda de cerca de 0,25 por cento.

“A expectativa de avanço em reformas estruturais, principalmente a da Previdência,... dava suporte para o otimismo”, resumiu a Advanced Corretora em relatório a clientes.

Após o fechamento do pregão passado, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu manter Moreira Franco como ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, devolvendo a prerrogativa de foro ao peemedebista, que já foi citado em delações na operação Lava Jato.

A decisão foi vista pelo mercado como demonstração de força do governo do presidente Michel Temer e que pode facilitar a aprovação de importantes reformas, como a da Previdência, tida como essencial para colocar as contas públicas do país em ordem.

Ajudava também no movimento de queda do dólar as expectativas de entradas de recursos no país, seja para aproveitar as taxas de juros domésticas ainda elevadas, apesar das expectativas de mais cortes pelo BC, seja via captações ou aberturas de capital.

Na véspera, acionistas da Log Commercial Properties, unidade de gestão de espaços comerciais da construtora e incorporadora MRV aprovaram que a companhia peça registro para uma oferta inicial de ações.

“O real ainda está caro. Ninguém vai comprar agora sabendo que pode pagar mais barato”, avaliou o gestor do departamento de câmbio da corretora Gradual Investimentos, Hamilton Bernal.

O BC também vendeu o lote integral de até 6 mil swaps tradicionais, equivalente a 300 milhões de dólares, nesta manhã. Como o vencimento de março totaliza 6,954 bilhões de dólares, se o BC mantiver o perfil dos leilões, conseguirá rolar apenas parcialmente.

A trajetória de baixa da moeda norte-americana, no entanto, perdeu alguma força nesta sessão após dados mais fortes sobre a inflação e vendas no varejo nos Estados Unidos.

O dólar chegou a atingir o pico de um mês contra uma cesta de moedas após os dados darem suporte à visão de recuperação da economia norte-americana. O dólar também subia ante divisas de emergentes, como o peso mexicano.

Na véspera, a chair do Federal Reserve, Janet Yellen, sinalizou mais aumentos de juros nos Estados Unidos. Ela falará novamente nesta quarta-feira.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below