22 de Fevereiro de 2017 / às 18:05 / em 8 meses

Meirelles diz que aceleração da inflação em fevereiro é "normal"

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, considerou normal o resultado da prévia da inflação oficial em fevereiro, que mostrou aceleração um pouco acima do esperado diante da pressão nos preços do grupo educação.

O ministro da Fazenda do Brasil, Henrique Meirelles, durante entrevista com a Reuters em Brasília, no Brasil 21/02/2017 REUTERS/Adriano Machado

“O resultado é normal, mas a expectativa para o ano continua sendo de convergência para a meta”, disse Meirelles a jornalistas após participar de evento em São Paulo.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) subiu 0,54 por cento neste mês, acelerando sobre a alta de 0,31 por cento em janeiro e acumulando em 12 meses 5,02 por cento.

Com esse resultado, o IPCA-15 se aproximou ainda mais do centro da meta oficial, que é 4,5 por cento pelo IPCA, com tolerância de 1,5 ponto percentual.

“Nossa previsão é sim de uma inflação na meta, algumas vezes até abaixo, não só neste ano como nos próximos”, completou.

O ministro voltou a destacar que a economia brasileira dá sinais de recuperação após dois anos de recessão, com indicadores, como os de confiança, mostrando melhora.

Nesta manhã, a Fundação Getulio Vargas informou que a confiança do consumidor no Brasil aumentou em fevereiro para o maior nível desde o final de 2014. Entretanto, o índice que avalia a confiança da construção mostrou leve queda diante da percepção de piora da situação atual.

Questionado ainda sobre a recriação da CPMF, Meirelles explicou que no momento o governo não está pensando nisso. “Há o trabalho de uma comissão que vai estudar a reforma tributária. Esse é um assunto complexo”, disse.

Em entrevista à Reuters na véspera, o ministro não descartou a volta da CPMF dentro de esforços para elevar as receitas, mas afirmou que é “um pouco prematuro” discutir a proposta.

O relator da reforma tributária, deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), afirmou na terça-feira que a CPMF seria destinada ao financiamento da Previdência.

Reportagem de Thaís Freitas

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below