6 de Março de 2017 / às 21:55 / 8 meses atrás

Ibovespa fecha em queda de 0,67%, com cautela por política local e exterior

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista fechou em baixa nesta segunda-feira, em meio à cautela com a cena política local e também de olho no cenário externo, tendo as ações da Suzano SUZB5.SA liderando a ponta negativa.

Quadro eletrônico mostra as recentes flutuações dos índices de mercado na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), no centro de São Paulo 09/05/2016 REUTERS/Paulo Whitaker/File photo

O Ibovespa .BVSP caiu 0,67 por cento a 66.341 pontos. O giro financeiro foi de 8 bilhões de reais, um pouco acima da média diária para o ano até sexta-feira, de 7,88 bilhões de reais, mas inferior à média diária vista em fevereiro, de 9,18 bilhões de reais.

A cautela com a política local veio em meio à expectativa de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, peça nesta semana a investigação de ministros da equipe do presidente Michel Temer e senadores do seu partido PMDB por corrupção, com base no recente acordo de delação premiada de 77 executivos da Odebrecht [ODBES.UL].

“É uma questão que causa um certo mal-estar e favorece o clima de cautela, mas os riscos políticos sempre existiram”, disse o analista da Clear Corretora Raphael Figueredo, acrescentando que a situação, por ora, não tem força para causar impactos mais fortes no mercado.

Enquanto não surgem novidades no âmbito da operação Lava Jato, Temer segue em busca de acelerar o ritmo no Congresso da proposta de mudança do sistema previdenciário, promovendo encontros com líderes da base aliada na Câmara dos Deputados para discutir o tema.

O cenário externo também favoreceu o tom negativo neste pregão, com tensões geopolíticas pesando sobre o apetite a risco dos investidores após a Coreia do Norte lançar mísseis balísticos no mar.

DESTAQUES

- SUZANO PNA SUZB5.SA perdeu 5,33 por cento e FIBRIA ON (FIBR3.SA) caiu 3,59 por cento. Analistas do Bradesco BBI reiteraram cautela para o setor e alertaram para reversão de momento favorável para preços de celulose.

- VALE PNA (VALE5.SA) recuou 3,1 por cento VALE ON VALE3.SA teve baixa de 2,26 por cento, em sessão de perdas para o preço do minério de ferro na China.

- CIELO ON (CIEL3.SA) caiu 2,36 por cento. O UBS rebaixou a recomendação para as ações da empresa para “venda”, ante “neutra”, e reduziu o preço-alvo para 28 reais, ante 30 reais.

- BRADESCO PN (BBDC4.SA) recuou quase 1 por cento e ITAÚ UNIBANCO PN (ITUB4.SA) perdeu 0,4 por cento, ajudando a pressionar o Ibovespa devido ao peso dos papéis desses bancos no índice.

- MRV (MRVE3.SA) subiu 3,46 por cento, liderando a ponta positiva do Ibovespa. A empresa divulga o resultado do quarto trimestre de 2016 na terça-feira, após o fechamento do mercado, e analistas do BTG Pactual esperam que a MRV seja o destaque positivo entre as construtoras, com expectativa de crescimento de 11 por cento no lucro por ação na comparação anual.

- BRF ON (BRFS3.SA) avançou 0,97 por cento. No radar estava a notícia de que a Coreia do Sul proibirá as importações de produtos avícolas dos Estados Unidos depois que uma cepa do vírus da gripe aviária H7 foi confirmada em uma granja norte-americana. A BRF é a maior exportadora de carne de frango do mundo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below