8 de Março de 2017 / às 20:33 / em 8 meses

Itaú Unibanco reduzirá taxas do rotativo de cartão de crédito

SÃO PAULO (Reuters) - O Itaú Unibanco vai reduzir a partir de 3 de abril taxas do rotativo de cartões de crédito de seus clientes, em decisão que vem depois do Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovar mudanças de regras sobre a modalidade.

Segundo o banco, as taxas vão cair em média 4 pontos percentuais. Clientes com históricos positivos de pagamento terão acesso a taxas de 1,99 a 9,90 por cento ao mês, informou a maior instituição financeira privada do país.

“No maior caso, a queda será de sete pontos percentuais em relação aos preços praticados hoje”, afirmou em comunicado o diretor executivo da área de cartões do Itaú Unibanco, Marcos Magalhães.

A decisão sinaliza como os bancos estão respondendo à pressão de autoridades para reduzir a carga de juros aos usuários de crédito, que pagam os custos mais altos entre as maiores 20 economias do mundo. No Brasil, diferente de muitos países, os varejistas são reembolsados apenas semanas depois que os pagamentos das faturas dos cartões são feitos e o parcelamento chamado de “sem juros” é altamente popular.

Sob as novas regras, o governo quer que os bancos acelerem os pagamentos aos varejistas e reduzam o custo do crédito. A indústria bancária e financeira do país tem há décadas estado entre as mais lucrativas do Brasil, produzindo retornos de entre 20 e 50 por cento.

A taxa média mensal de juros sobre o rotativo do cartão é de 16 por cento, até três vezes o nível de outros países da América Latina. Bancos culpam as altas taxas a níveis persistentemente elevados de inadimplência que podem atingir mais de 35 por cento do crédito no segmento.

Analistas do Goldman Sachs estimam que a inadimplência no rotativo de cartão de crédito varia entre 4 e 7 por cento na maior parte dos países.

Sob as novas regras anunciadas pelo governo no ano passado, empréstimos em aberto por mais de 30 dias no rotativo serão transferidos a linhas de financiamento. Segundo estimativas do Bradesco BBI, até 38 por cento da receita do crédito rotativo poderá ser impactada pela revisão das regras.

Magalhães afirmou que as mudanças das taxas do rotativo não vão afetar o Itaú Unibanco pois 85 por cento dos clientes já pagam integralmente as faturas de seus cartões. O executivo comentou ainda que as projeções do banco para este ano já incluem as mudanças.

O Itaú Unibanco tem uma carteira de cartão de crédito de cerca de 60 bilhões de reais, pouco mais de 10 por cento da carteira consolidada do banco.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below