21 de Março de 2017 / às 22:37 / 8 meses atrás

Petrobras tem lucro líquido de R$2,51 bi no 4º tri e reduz endividamento

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras teve lucro líquido 2,51 bilhões de reais no quarto trimestre de 2016, revertendo prejuízo de 36,9 bilhões de reais no mesmo período do ano anterior, em meio a redução dos custos financeiros e melhora do resultado operacional.

Logo da Petrobras na sede da empresa em Vitória, no Espírito Santo 10/02/2017 REUTERS/Paulo Whitaker

O lucro, contudo, ficou abaixo da previsão média de analistas consultados pela Reuters de 3,701 bilhões de reais no período, após prejuízo líquido de 16,458 bilhões de reais no terceiro trimestre.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado subiu 31 por cento para 24,788 bilhões de reais, “em função das maiores margens de diesel e gasolina e dos menores gastos com importações e participações governamentais. A margem Ebitda ajustado foi de 35 por cento no quarto trimestre”.

O lucro operacional no quarto trimestre foi 11,8 bilhões de reais, ante prejuízo operacional de 40,9 bilhões de reais no mesmo período de 2015.

“Nós temos bons resultados para apresentar... mas é sempre importante ter o contexto que esse trabalho todo que está sendo feito tem como plano de fundo uma dívida ainda muito elevada”, disse o presidente da companhia, Pedro Parente, em conferência com jornalistas.

A dívida líquida da companhia, em reais, recuou 20 por cento em 2016, e fechou o ano a 314,12 bilhões de reais. Em dólares, a dívida recuou 4 por cento para 96,381 bilhões de dólares.

A empresa registrou fluxo de caixa livre positivo pelo sétimo trimestre consecutivo, de 11,953 bilhões de reais. No ano, o fluxo de caixa livre foi 41,572 bilhões de reais, 2,6 vezes superior ao registrado no exercício de 2015, reflectindo a redução de investimentos em 32 por cento e a maior disciplina na utilização de capital, disse a empresa.

No ano, a companhia registrou prejuízo líquido de 14,824 bilhões de reais, ante prejuízo de 34,836 bilhões em 2015, e o Ebitda ajustado subiu 16 por cento para 88,693 bilhões de reais. Com isso, a relação entre dívida líquida e Ebitda ajustado caiu para 3,54 vezes ante 5,11 em 2015.

Reportagem adicional de Rodrigo Viga Gaier, no Rio de Janeiro, e Gustavo Bonato, em São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below