24 de Março de 2017 / às 11:26 / em 8 meses

Economista-chefe do BCE defende promessa de manter política monetária frouxa

FRANKFURT/MILÃO (Reuters) - O economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE), Peter Praet, defendeu a promessa do BCE de manter sua política monetária frouxa após declarações de outros membros terem levantado dúvidas sobre as próximas movimentações.

Em entrevista a um jornal publicada nesta sexta-feira, Praet também abordou os movimentos hostis à zona do euro na Itália, dizendo que eles estão desorientando as pessoas e escondendo o fato de que voltar à moeda antiga envolveria enormes custos para a população.

O BCE tem dito que continuará comprando títulos até ao menos o final do ano e manterá as taxas de juros nos níveis atuais ou mesmo cortá-las até “bem depois” desse ponto.

“Nossa orientação futura tem nos servido bem e levado a condições financeiras apropriadas”, disse Praet ao Il Sore 24 Ore. “Reiteramos isso...no Conselho.”

O presidente do banco central austríaco Ewald Nowotny afirmou que o BCE decidirá mais tarde se elevará os juros antes ou depois do fim de seu programa de compra de títulos. O italiano Ignazio Visco disse que o período entre o fim das compras e a primeira alta de juros pode ser reduzido.

“Não damos uma data para quando isso acontecerá”, disse Praet. “O Conselho irá decidir no momento certo quanto esse ‘bem além’ será.”

Reportagem de Francesco Canepa e Francesca Landini

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below