26 de Abril de 2017 / às 15:58 / 6 meses atrás

ANP quer atrair fundos para rodadas de áreas de óleo e gás do Brasil

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) estuda aprimorar os contratos das três grandes rodadas de licitação de blocos exploratórios de óleo e gás previstas para este ano, de forma a atrair investidores diferentes dos encontrados atualmente no país, como fundos de investimentos.

Diretor-geral da ANP, Décio Oddone, no Rio de Janeiro. 26/04/2017 REUTERS/Pilar Olivares

“Nós queremos reduzir os empecilhos para que os fundos de investimentos participem”, afirmou o diretor-geral da ANP, Décio Oddone, que conversou na manhã desta quarta-feira com jornalistas da imprensa internacional, no Rio de Janeiro.

A ANP projeta que as duas rodadas do pré-sal, sob regime de partilha de produção, ocorram no segundo semestre, assim como a 14a Rodada de Blocos Exploratórios de óleo e gás, sob regime de concessão.

Sem entrar em detalhes, o diretor-geral afirmou que os contratos vão deixar mais clara a possibilidade de agentes financeiros participarem, com aprimoramento nas garantias, na capacitação técnica e na documentação necessárias para a participação.

A agência acompanhará integrantes do governo em um “road show” para apresentar as rodadas entre maio e junho, nos EUA, Reino Unido, China, Emirados Árabes, Cingapura e Austrália. As apresentações terão início logo após a conferência OTC, em Houston, uma das maiores do mundo do setor de petróleo, no início de maio.

Oddone destacou ainda que é um desejo da ANP que haja empresas asiáticas, com grande capacidade financeira, com interesse em tornarem-se operadoras de áreas no Brasil.

Para ele, as áreas a serem ofertadas neste ano são bastante atrativas e as licitações ocorrem enquanto o setor de petróleo no Brasil vive a maior abertura de sua história.

PUBLICAÇÃO DE EDITAIS

O edital da 14a Rodada deve ser publicado em meados de maio, segundo o diretor-geral da ANP.

Já os editais das duas rodadas do pré-sal ainda dependem da regulamentação do direito de preferência da Petrobras.

Apenas após essa definição, o governo poderá liberar a ANP para realizar os trâmites necessários para a licitação das áreas.

Anteriormente, o governo afirmou que buscava antecipar uma das rodadas do pré-sal em junho.

Por Marta Nogueira

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below