27 de Abril de 2017 / às 13:20 / em 7 meses

Governo aponta Cemig como operadora temporária de Jaguara e Miranda; define receita até leilão

SÃO PAULO (Reuters) - O governo federal designou a Cemig como responsável em caráter temporário pela operação das hidrelétricas de Jaguara e Miranda, que devem ser alvo de uma licitação para a escolha de um novo concessionário até o final de setembro, segundo portarias do Ministério de Minas e Energia no Diário Oficial da União desta quinta-feira.

As usinas, que somam cerca de 830 megawatts em capacidade, tiveram as concessões encerradas recentemente, e o governo federal pretende realizar um leilão no qual levarão novos contratos para explorar os ativos as empresas que apresentarem a oferta de maior pagamento ao Tesouro, a título de bônus de outorga.

A Cemig tem tentado manter a concessão das usinas com ações judiciais e com a atuação de políticos mineiros junto ao governo Temer, mas o Ministério de Minas e Energia ainda não sinaliza com a possibilidade de acordo, à medida que avança com os trâmites necessários para o leilão.

As portarias desta quinta-feira definem um Custo de Gestão dos Ativos de Geração no valor de 29,6 milhões de reais por ano para a usina de Miranda e de 36,6 milhões de reais para Jaguara. Esses valores serão utilizados na definição da receita que a Cemig receberá pela operação temporária das hidrelétricas até o leilão.

Acesse a íntegra das portarias no Diário Oficial: here

Por Luciano Costa

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below