1 de Maio de 2017 / às 13:47 / 4 meses atrás

Congresso dos EUA esboça plano para evitar paralisação e aumentar gasto com defesa

WASHINGTON (Reuters) - Negociadores do Congresso dos Estados Unidos chegaram a um acordo de cerca de 1 trilhão de dólares em financiamento federal no final do domingo que deve evitar uma paralisação do governo no final desta semana e ao mesmo tempo deram ao presidente Donald Trump uma primeirca parcela para seu prometido aumento de gastos com a defesa.

A Câmara dos Deputados e o Senado ainda precisam aprovar o pacto bipartidário, que seria a primeira legislação de peso a passar pelo Congresso desde que Trump tomou posse em 20 de janeiro.

A expectativa é que ela seja aprovada rapidamente nesta semana.

Os fundos, que deveriam ter sido disponibilizados em 1º de outubro, início do ano fiscal, financiariam uma série de programas federais que vão de operações em aeroportos e de segurança nas fronteiras ao pagamento dos soldados, pesquisa médica, exploração espacial e educação.

    "O acordo irá encaminhar as proridades conservadoras e fazer com que as funções essenciais do governo federal sejam mantidas", disse Jennifer Hing, porta-voz dos republicanos do Comitê de Verbas da Câmara.

Se o pacto não entrar em vigor até a meia-noite de sexta-feira, as agências federais terão que dispensar centenas de milhares de funcionários e exigir que muitos outros continuem trabalhando em serviços essenciais, como o policiamento, sem remuneração até que a disputa de financiamento do Congresso seja resolvida.

"Este é um bom acordo para o povo americano e retira a ameaça de uma paralisação do governo da pauta", disse o líder dos democratas no Senado, Chuck Schumer, em um comunicado.

Segundo ele, a medida irá aumentar os investimentos federais em pesquisa médica, educação e infraestrutura.

    Os membros do Comitê de Verbas da Câmara e do Senado trabalharam noite adentro para esboçar a legislação e submetê-las aos parlamentares.

    O deputado republicano Jim Jordan, presidente do conselho do grupo conservador Caucus da Liberdade da Câmara, disse que ele e outros conservadores provavelmente não irão apoiar a medida porque ela não cumpre suas promessas aos eleitores.

    "Estou decepcionado", disse Jordan à rede CNN. "Vamos ver como tudo transcorre nesta semana, mas acho que vocês verão que os conservadores têm alguns problemas sérios com essa legislação".

    Um assessor congressional de alto escalão disse que o Pentágono irá receber um aumento de 12,5 bilhões de dólares no financiamento da defesa para o ano fiscal que termina em 30 de setembro, e negociadores do Congresso acertaram a destinação de 1,5 bilhão para a segurança nas fronteiras.

(Reportagem adicional de Susan Heavey)

Por Claudia Violante; Edição de

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below