3 de Maio de 2017 / às 14:15 / 5 meses atrás

Itaú e Cielo pressionam Ibovespa; mercado aguarda votação da Previdência e Fed

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista mostrava alguma fraqueza nesta quarta-feira, com as ações do Itaú Unibanco e da Cielo entre as maiores pressões negativas após resultado trimestral de ambos, tendo como pano de fundo a espera de investidores para a votação da proposta de reforma da Previdência na comissão especial da Câmara.

Às 11:12, o Ibovespa caía 0,66 por cento, a 66.278 pontos. O giro financeiro somava 1,65 bilhão de reais.

O governo já conta com pelo menos 23 votos na comissão especial da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, mas pode estender o prazo para levar a proposta ao plenário, já que ainda não tem uma margem de segurança para garantir a aprovação, disseram fontes à Reuters.

Na véspera, o presidente da comissão especial, deputado Carlos Marun (PMDB-MS), afirmou que a votação estava mantida para esta quarta-feira e que a estratégia do governo é acelerar a aprovação do texto.

No exterior, as atenções se voltam para a decisão do Federal Reserve sobre a taxa de juros nos Estados Unidos, nesta tarde. A expectativa ampla nos mercados é de manutenção dos juros no atual patamar.

DESTAQUES

- ITAÚ UNIBANCO PN perdia 1,65 por cento, após resultado do primeiro trimestre, que mostrou lucro recorrente de 6,176 bilhões de reais, alta de 6,2 por cento sobre o trimestre anterior. Segundo analistas do BTG Pactual, as expectativas para os resultados do Itaú subiram muito, especialmente após dados acima do esperado de Santander e Bradesco, e não foram completamente alcançadas.

- CIELO ON caía 4,6 por cento, com o balanço trimestral mostrando receita mais fraca que o esperado. Segundo analistas do Santander, a tendência de receita muito fraca do trimestre acende sinal amarelo para as perspectivas de curto a médio prazo da empresa. Nos primeiros três meses do ano, a Cielo registrou receita líquida consolidada de 2,801 bilhões reais, queda de 8,1 por cento ante igual período do ano passado.

- VALE PNA caía 2,6 por cento e VALE ON tinha baixa de 3,6 por cento, devolvendo os ganhos da véspera e em sessão de baixa para os futuros do minério de ferro na China.

- PETROBRAS PN tinha alta de 0,9 por cento e PETROBRAS ON ganhava 0,6 por cento, em sessão de recuperação nos preços do petróleo no mercado internacional após dados preliminares mostrarem queda muito maior que o esperado nos estoques da commodity nos Estados Unidos.

- EMBRAER ON subia 3,4 por cento, entre os principais destaques positivos do Ibovespa, recuperando parte das perdas da véspera, quando caiu quase 4 por cento após a divulgação do balanço do primeiro trimestre.

- MULTIPLUS ON, que não faz parte do Ibovespa, avançava 8,1 por cento. A empresa reportou lucro líquido de 134,4 milhões de reais, alta de 5,8 por cento ante igual período do ano passado e acima do esperado por analistas do BTG Pactual, que consideraram os números fortes para os três primeiros meses do ano.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below