9 de Maio de 2017 / às 21:00 / em 6 meses

Nova safra de soja de MT pode cair 2% ante 16/17 diante de incertezas

(Reuters) - A safra de soja 2017/18 de Mato Grosso, maior produtor brasileiro da oleaginosa, poderá cair 2,1 por cento ante o recorde registrado na temporada atual, para 30,58 milhões de toneladas, com o setor citando incertezas relacionadas à rentabilidade diante de preços mais baixos e custos crescentes.

Funcionário em lavoura de soja na cidade de Primavera do Leste, no Estado do Mato Grosso 07/02/2013 REUTERS/Paulo Whitaker

A queda na safra 2017/18 ocorreria devido a uma área plantada praticamente estável --alta de apenas 0,2 por cento ante 2016/17-- e com a expectativa de uma redução de 2,3 por cento na produtividade média, na comparação com o recorde da atual temporada, estimou o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

“Vai ficar estável (a área plantada), podendo ainda perder área se o mercado internacional não melhorar em Chicago, ou se o cambio não melhorar... O produtor pode se retirar das áreas marginais (menos produtivas), áreas novas, áreas abertas por último com menor potencial produtivo”, disse à Reuters nesta terça-feira o agricultor Endrigo Dalcin, presidente da Aprosoja MT, entidade que representa os produtores o Estado.

O próximo plantio deverá começar apenas em meados de setembro, dependendo das condições climáticas, mas produtores já deveriam estar comprando insumos em um ritmo mais acelerado nesta época, preparando-se para nova safra. Muitos ainda não compraram sementes nem fertilizantes, relatou Dalcin.

“Temos uma incerteza quanto ao preço futuro, tem grande safra nos EUA... Se nada acontecer, se o câmbio não tiver nenhuma oscilação.... o problema é rentabilidade, e aí o produtor vai fugir das áreas marginais”, acrescentou ele, explicando por que a área poderia cair, na pior das hipóteses.

Na semana passada, a Reuters publicou reportagem em que produtores apontavam como improvável um aumento de área em Mato Grosso, citando questões como preços mais baixos.

Na temporada atual, o Mato Grosso respondeu por cerca de 28 por cento da safra nacional de mais de 110 milhões de toneladas, de acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A colheita de soja em Mato Grosso, em geral, começa entre o final e o início do ano, dependendo do período do início do plantio.

VENDAS

O Mato Grosso vendeu até o momento 1,74 por cento da safra de soja 2017/18, informou nesta terça-feira o Imea, apontando um início mais lento nas vendas antecipadas.

Na mesma época do ano passado, os agricultores do principal Estado produtor de soja do Brasil haviam vendido 8,9 por cento da safra esperada em 2016/17.

“Muita gente não vendeu a soja esperando melhorar um pouco o preço, está muito indefinida a próxima safra”, explicou Dalcin, citando os dados que também justificam a estimativa de plantio praticamente estável.

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below