8 de Junho de 2017 / às 14:42 / 3 meses atrás

Ibovespa recua de olho no TSE; Copel é destaque negativo

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa operava em baixa nesta quinta-feira, com investidores adotando cautela no terceiro dia de julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que vai decidir sobre o futuro de Michel Temer na presidência e com as ações da Copel liderando as perdas em meio à notícia sobre uma possível oferta de ações.

Às 11:41, o Ibovespa caía 0,65 por cento, a 62.760 pontos. O giro financeiro era de 1,68 bilhão de reais.

O cenário político local segue conturbado, com a pressão sobre Temer vindo também com o inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) por suspeitas de corrupção, obstrução à Justiça e organização criminosa, depois de gravação de conversa entre o presidente e um dos sócios da JBS.

Enquanto o futuro de Temer segue incerto, o mercado monitora também o andamento das reformas no Congresso Nacional. Embora a expectativa seja de avanço, ainda que mais lento diante da crise política, a falta de clareza sobre a condução das reformas no Legislativo leva à manutenção do modo de cautela no mercado.

DESTAQUES

- COPEL PNB tinha queda de 10,6 por cento, após a estatal paranaense de energia dizer que avalia uma eventual oferta subseqüente de ações. Mais cedo, o jornal Valor Econômico informou que a Copel pretendia realizar uma oferta de ações para captar cerca de 4 bilhões de reais e reforçar o caixa. Segundo operadores, a preocupação é relativa ao formato da oferta, ainda não detalhado pela empresa, mas que poderia levar a uma diluição da participação dos acionistas atuais.

- JBS ON cedia 4,94 por cento, também entre os destaques negativos do Ibovespa. Os papéis da empresa têm mostrado forte volatilidade desde a delação de seus executivos. Nesta sessão, pesava ainda o receio de novas multas serem aplicadas à empresa após a medida provisória que endurece a fiscalização e as sanções que poderão ser adotadas pelo Banco Central e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em caso de fraudes e irregularidades.

- ITAÚ UNIBANCO PN tinha baixa de 1,09 por cento e BRADESCO PN perdia 1,37 por cento, revertendo os ganhos da véspera e ajudando a pressionar o Ibovespa devido ao peso desses papéis em sua composição. SANTANDER UNIT tinha desvalorização de 1,14 por cento e BANCO DO BRASIL ON cedia 1,46 por cento.

- PETROBRAS PN tinha variação positiva de 0,16 por cento, e PETROBRAS ON ganhava 0,51 por cento. No radar estava a decisão da Justiça de manter aval à venda de 90 por cento da participação da petroleira na Nova Transportadora do Sudeste (NTS) ao consórcio liderado pelo grupo canadense Brookfield, por 5,19 bilhões de dólares.

- VALE PNA avançava 1,76 por cento e VALE ON ganhava 1,85 por cento, ganhando impulso de dados da balança comercial chinesa, principal mercado da mineradora. Os números mostraram exportações e importações mais fortes do que a expectativa em maio, a despeito da queda de preço das commodities, sugerindo que a economia está resistindo melhor que o esperado.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below