20 de Junho de 2017 / às 15:26 / em 3 meses

Bovespa recua pressionada por cena política e baixa em commodities

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista recuava nesta terça-feira, diante de preocupações com o cenário político e com pressão de ações da Petrobras e da Vale, em meio ao enfraquecimento das commodities.

Às 12:09, o Ibovespa caía 0,81 por cento, a 61.511 pontos. O giro financeiro era de 2,27 bilhão de reais.

A crise política, que atinge o Planalto desde a divulgação no mês passado de trechos de conversa entre o presidente Michel Temer e um dos sócios da JBS, parece longe de ter um fim.

No mais recente episódio, a Polícia Federal devolveu parte do inquérito contra Temer ao Supremo Tribunal Federal (STF) e pediu ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato na Corte, mais prazo para concluir a investigação. Segundo uma fonte, este relatório parcial indicou haver indícios de que Temer e seu ex-assessor especial e ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) cometeram crime de corrupção passiva.

Diante de toda a crise, investidores monitoram o andamento das reformas no Congresso Nacional. Nesta manhã, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado iniciou a sessão para votar a proposta de reforma trabalhista, encarada como prioritária pelo governo, para mostrar que tem fôlego no Congresso.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN caía 2,85 por cento e PETROBRAS ON tinha baixa de 2,63 por cento, acompanhando a sessão negativa para os preços do petróleo no mercado internacional, que caíam cerca de 3 por cento, para mínimas em sete meses.

- VALE PNA recuava 2,34 por cento e VALE ON perdia 2,73 por cento em sessão de baixa para os futuros do minério de ferro e do aço na China.

- JBS ON tinha baixa de 2,83 por cento, após subir mais de 2 por cento na máxima do dia até o momento, tendo no radar a informação de que a empresa apresentou ao conselho um plano de desinvestimentos para levantar até 6 bilhões de reais. Os papéis da maior processadora de carnes do mundo têm mostrado forte volatilidade desde a delação de seus executivos e em meio a expectativa sobre vendas de ativos para pagamentos de multas decorrentes do acordo de leniência.

- EMBRAER ON cedia 1 por cento, após subir 2,17 por cento na máxima do dia, depois de anunciar que firmou acordos para venda de até 50 jatos durante o Paris Airshow. No entanto, os ganhos de 4,6 por cento na véspera favoreciam algum ajuste neste pregão.

- NATURA ON avançava 0,39 por cento, após a empresa informar que espera assinar contrato com a francesa L‘Oréal para compra da The Body Shop em 26 de junho, em Londres, após ter concluído de “maneira favorável” o processo de consulta ao conselho de empregados da L‘Oréal.

- TRIUNFO PARTICIPAÇÕES ON, que não faz parte do Ibovespa, disparava 22,26 por cento, após aceitar vender fatia de 50 por cento no terminal portuário Portonave para a TIL, do MSC Mediterranean Shipping.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below