20 de Junho de 2017 / às 18:06 / 3 meses atrás

China quase duplica subsídios em 2017 para produtores alternarem culturas

PEQUIM (Reuters) - A China gastará quase o dobro neste ano em subsídios para incentivar produtores do nordeste a reduzir o plantio de milho, à medida que o país intensifica esforços para reequilibrar os estoques de grãos.

O país emitirá 2,56 bilhões de iuanes (374,95 milhões de dólares) em fundos para pagar subsídios a produtores para que eles alternem suas plantações de milho com outras culturas a cada ano, bem como para deixar alguma terra ociosa, disse o Ministério da Fazenda nesta terça-feira.

Os fundos serão 78 por cento superiores aos do ano passado, e a área mirada pelos subsídios é o dobro da área do ano passado, cerca de 800 mil hectares.

A China começou a distribuir subsídios no ano passado em uma reforma de sua política de grãos, sob a qual havia pago a produtores preços artificialmente altos pelo milho.

A política deixou o governo com estoques de 250 milhões de toneladas de milho, equivalentes a mais de um ano de consumo.

O dinheiro irá principalmente para produtores do nordeste, onde foi plantada soja no passado, e a áreas impróprias para a produção de milho.

A área coberta pelos subsídios inclui 667 mil hectares onde produtores deverão alternar entre milho e outras culturas, como soja, e outros 133 mil hectares que deverão ficar ociosos.

Por Dominique Patton e Hallie Gu

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below