29 de Junho de 2017 / às 15:08 / em 5 meses

Bovespa sobe após aprovação de reforma trabalhista na CCJ, mas cautela permanece

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa operava no azul nesta quinta-feira, após a reforma trabalhista ser aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e com o aumento dos preços das commodities, mas o mercado ainda mantinha o tom de cautela devido à crise política.

Às 12:00, o Ibovespa subia 0,35 por cento, a 62.233 pontos. O giro financeiro era de 1,97 bilhão de reais.

O texto da reforma trabalhista foi aprovado na CCJ na noite de quarta-feira, por 16 votos e 9, assim como um requerimento de urgência para a votação da matéria no plenário do Senado.

Ainda no noticiário político, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) renunciou nesta quarta-feira à liderança do PMDB na Casa, alegando não ter vocação para “marionete”. Segundo operadores, o movimento abre espaço para que o posto seja assumido por um aliado do governo.

“Todas essas questões trazem um alento para Temer... todavia, a crise política ainda está longe do fim e a possibilidade de novos episódios da operação Lava Jato culminam num nível de risco e incerteza ainda bastante elevado”, escreveram analistas da corretora Coinvalores, em nota a clientes.

No exterior, Wall Street mostrava fraqueza, com pressão do setor de tecnologia, o que também ajudava a diminuir o fôlego do mercado acionário brasileiro.

DESTAQUES - PETROBRAS PN subia 1,49 por cento e PETROBRAS ON avançava 1,71 por cento, acompanhando o movimento dos preços do petróleo no mercado internacional. [O/R] - VALE PNA ganhava 1,76 por cento e VALE ON tinha alta de 1,8 por cento, em mais uma sessão de ganhos para os contratos futuros do minério de ferro na China.

- USIMINAS PNA avançava 1,56 por cento e CSN ON tinha ganhos de 1,12 por cento, também na esteira dos ganhos para os contratos futuros de aço e minério de ferro na China. GERDAU PN tinha movimento mais contido, com alta de 0,58 por cento.

- ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES ON tinha queda de 0,41 por cento e KROTON ON subia 0,49 por cento após o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) rejeitar na noite da véspera a proposta de fusão entre as duas empresas, por cinco votos a um. Para analistas do Brasil Plural, embora exista potencial de perda para as ações diante da decisão do Cade, os preços atuais não embutem de forma justa os fundamentos das empresas. A equipe manteve o preço-alvo para os papéis da Kroton, enquanto reduziu o da Estácio.

- ELETROBRAS PNB caía 3,94 por cento e ELETROBRAS ON perdia 2,53 por cento, entre os destaques negativos do índice, após os fortes ganhos da véspera. Também no radar estava a decisão da véspera do Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional de absolver a União em processo em que era acusada de votar em uma assembleia geral extraordinária da Eletrobras em situação de conflito de interesse.

Por Flavia Bohone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below