6 de Julho de 2017 / às 16:24 / um mês atrás

Captação líquida de fundos no país deve crescer no ano, após 1º semestre recorde, diz Anbima

SÃO PAULO (Reuters) - A captação líquida de fundos no Brasil deve ter um desempenho melhor em 2017 do que o registrado no ano passado, após fechar o primeiro semestre com recorde para o período, disse o vice-presidente da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), Carlos Ambrósio.

Nos seis primeiros meses do ano, a captação líquida somou 113,6 bilhões de reais, o melhor desempenho para os seis primeiros meses do ano desde o início da série histórica, em 2002. Ambrósio, no entanto, disse que é difícil prever se a captação no ano também será recorde, pois o segundo semestre tende a ser mais fraco que o primeiro.

Em teleconferência com jornalistas, Ambrósio disse que a recente crise política levou a uma desaceleração no ritmo de crescimento da alocação em fundos multimercado e de ações, mas que o cenário ainda é positivo para os segmentos.

"A gente volta a enxergar esse movimento crescente por causa do cenário econômico ainda positivo, apesar da crise política", disse Ambrósio, referindo-se à tendência de queda na taxa de juros e desaceleração da inflação.

Por Flavia Bohone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below