11 de Julho de 2017 / às 13:14 / 4 meses atrás

Conab prevê "supersafra" de grãos; eleva previsão de milho de inverno

SÃO PAULO (Reuters) - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) projetou nesta terça-feira uma “supersafra” de grãos e oleaginosas no Brasil em 2016/17, com um recorde de 237,2 milhões de toneladas, impulsionado em grande parte por aumento da colheita de milho.

Grãos de milho são vistos em feira na Cidade do México, México 19/05/2017 REUTERS/Henry Romero

Em sua 10ª estimativa para a temporada, a Conab destacou que essas 237,2 milhões de toneladas são 50,6 milhões de toneladas, ou 27,1 por cento, superiores ao resultado obtido no ciclo passado.

Conforme a Companhia, o aumento é resultado de “condições climáticas favoráveis” e da maior “produtividade média de todas as culturas, com destaque para soja e milho, que tiveram alto nível de aplicação tecnológica”.

Com efeito, o milho se destaca neste ano. A safra total do grão deverá alcançar um recorde de 96 milhões de toneladas, acima das 93,83 milhões de toneladas projetadas em junho e 44,3 por cento acima do registrado em 2015/16, quando a seca provocou estragos nos milharais do Centro-Oeste.

Desse total considerado agora, 30,4 milhões de toneladas são de milho de primeira safra e as outras 65,62 milhões de toneladas, de segunda safra, principal responsável pelo aumento da produção total do cereal, cuja colheita está em desenvolvimento.

No levantamento de junho, a Conab havia estimado a segunda safra em 63,5 milhões de toneladas. E, em 2015/16, a produção do milho “safrinha” foi bem menor, com 40,77 milhões de toneladas.

A área total com o cereal deve atingir 17,4 milhões de hectares (mais 9,2 por cento ante o ano passado). Mas o crescimento da safra deve-se, principalmente, ao aumento da produtividade.

Conforme a companhia, o rendimento do milho passou de 4,178 toneladas para 5,522 toneladas por hectare, enquanto o da soja subiu de 2,870 toneladas para 3,362 toneladas por hectare.

Os números de produção e área da soja permanecem praticamente os mesmos do levantamento de junho. De acordo com a Conab, a cultura deve crescer 19,4 por cento e chegar a 113,9 milhões de toneladas, com ampliação de 1,9 por cento na área plantada, para 33,9 milhões de hectares.

Soja e milho respondem, juntos, por 88,5 por cento dos grãos produzidos no país, segundo a Conab.

EXPORTAÇÃO

De acordo com o balanço de oferta e demanda da Conab, a exportação de soja para 2016/17 foi estimada em 63 milhões de toneladas, estável ante a previsão de junho, mas ainda acima das 51,6 milhões de toneladas vendidas ao exterior em 2015/16.

No caso do milho, os embarques tendem a alcançar 28 milhões de toneladas, versus 26 milhões de toneladas previstas em junho e 18,9 milhões de toneladas em 2015/16.

OUTRAS CULTURAS

A produção e a área do feijão total ficaram próximas dos números do levantamento anterior, devendo atingir 3,4 milhões de toneladas, em uma área de 3,1 milhões de hectares.

No caso do algodão pluma, o crescimento previsto pela Conab é de 15 por cento, podendo alcançar cerca de 1,5 milhão de toneladas.

Para o trigo, a Conab prevê queda de 9,1 por cento na área, para 1,93 milhão de hectares, ante 2,1 milhões de hectares na safra passada.

Consequentemente, a produção deve recuar 17,1 por cento e chegar a 5,6 milhões de toneladas, versus 6,7 milhões de toneladas de 2016.

Por José Roberto Gomes

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below