13 de Julho de 2017 / às 15:19 / um mês atrás

Bovespa sobe diante de noticiário local; JBS dispara após autorização para venda de ativos

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa tinha alta modesta nesta quinta-feira, com destaque para a forte alta das ações da JBS, depois que a processadora de carnes recebeu autorização da justiça para vender ativos no Mercosul.

Às 12:13, o Ibovespa subia 0,36 por cento, a 65.065 pontos. O giro financeiro era de 2,65 bilhões de reais.

Nos três pregões anteriores, o Ibovespa fechou com altas superiores a 1 por cento, acumulando no período ganho pouco acima de 4 por cento, abrindo espaço para algum ajuste nesta sessão.

Na véspera, a condenação do ex-presidente Lula por corrupção e lavagem de dinheiro animou os negócios, com o mercado vendo o enfraquecimentos das chances de sua candidatura na eleição presidencial de 2018, uma vez que a decisão do juiz Sérgio Moro também determinou a proibição de o ex-presidente exercer qualquer cargo público.

O cenário político permanece no radar nesta sessão, conforme segue a fase de discussão na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva, com a possibilidade de votar ainda nesta quinta-feira o parecer do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) recomendando a autorização da Câmara para que o Supremo Tribunal Federal (STF) julgue a ação.

"Tudo indica que um relatório contrário será apresentado, algo que seria uma vitória para o Planalto, é claro", escreveram analistas da corretora Guide Investimentos em nota a clientes.

Temer deve sancionar ainda nesta sessão o texto da reforma Trabalhista, que foi aprovado esta semana pelo plenário do Senado, na mais recente vitória para o Planalto em meio à crise política que atinge o país.

DESTAQUES

- JBS ON avançava 9,24 por cento, liderando os ganhos do Ibovespa, após obter liminar liberando a venda das operações de carne bovina na Argentina, Paraguai e Uruguai ao Grupo MINERVA, que não faz parte do Ibovespa e recuava 0,31 por cento.

O movimento de alta da JBS também ganhava apoio no acordo da J&F Investimentos, controladora da JBS, para vender sua participação na ALPARGATAS por 3,5 bilhões de reais para a Cambuhy Investimentos, ITAÚSA e o fundo Brasil Warrant.

- ALPARGATAS PN, que não faz parte do Ibovespa, avançava 3,87 por cento, enquanto as ações da ITAÚSA tinham leve alta de 0,33 por cento.

- BRADESCO PN subia 0,51 por cento. O banco lançou nesta quinta-feira um plano de desligamento voluntário para funcionários da instituição. ITAÚ UNIBANCO PN tinha alta de 0,43 por cento.

- PETROBRAS PN recuava 0,31 por cento, enquanto PETROBRAS ON tinha variação negativa de 0,07 por cento, em dia de alta para os preços do petróleo no mercado internacional, mas com os ganhos da véspera para a petroleira abrindo espaço para algum ajuste. Na quarta-feira, as ações PN subiram quase 5 por cento, enquanto as ON avançaram perto de 4 por cento.

- VALE PNA caía 1,67 por cento e VALE ON tinha perda de 1,64 por cento, em sessão de estabilidade para os contratos futuros do minério de ferro.

- CSN ON recuava 2,27 por cento, entre os destaques negativos do Ibovespa, após subir nos quatro pregões anteriores, período em que acumulou ganho de pouco mais de 12 por cento. As demais siderúrgicas também operavam em queda, com GERDAU PN perdendo 1,09 por cento e USIMINAS PNA em baixa de 0,99 por cento.

Por Flavia Bohone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below