25 de Julho de 2017 / às 19:45 / 4 meses atrás

Citigroup estabelece metas de lucro maiores no primeiro "dia do investidor" desde a crise

NOVA YORK (Reuters) - O Citigroup emitiu projeções mais elevadas para sua rentabilidade de longo prazo nesta terça-feira na primeira importante conferência que realizou para seus investidores em mais de nove anos.

O quarto maior banco dos Estados Unidos disse que espera gerar maiores retornos sobre o patrimônio e elevar o lucro por ação em 80 por cento nos próximos anos.

Cerca de metade da previsão de lucro do Citigroup é baseada em na expectativa de que poderá recomprar mais ações. Outros 40 por cento provêm do desempenho esperado dos negócios básicos, impulsionados pelo crescimento da receita e controle de custos, com apenas 10 por cento vindo do aumento das taxas de juros.

O banco convidou cerca de 250 analistas de ações e investidores para ouvir seus executivos em Nova York, no primeiro “dia do investidor” desde maio de 2008.

O evento acontece quatro semana depois que o Federal Reserve, o banco central norte-americano, disse que o Citigroup começaria a reduzir o capital extra acumulado desde a crise financeira de 2007-2009, quando recebeu três resgates governamentais para sobreviver.

Desde então, o Citigroup vendeu e fechou negócios em todo o mundo. Também lutou para atingir os objetivos anteriores estabelecidos pelo presidente-executivo, Michael Corbat, em parte porque não tinha permissão do Fed para usar mais capital para recomprar ações.

O Citigroup manteve um objetivo de retorno sobre o patrimônio comum tangível de 10 por cento até 2019, mas disse que agora espera que o retorno aumente para 11 por cento em 2010 e 14 por cento em um prazo mais longo. Os acionistas observam atentamente essa estatística como um sinal de quanto de lucro um banco pode gerar com o dinheiro que eles investiram.

Durante o primeiro semestre de 2017, o Citi gerou um retorno de 8,2 por cento sobre o patrimônio comum tangível, em comparação com 14 por cento do JPMorgan Chase & Co. Os analistas geralmente gostam de ver rendimentos mínimos de 10 por cento, que Corbat pretendia alcançar em 2015, mas não conseguiu.

Em suas apresentações, o banco disse que espera gerar lucro de 9 dólares por ação em 2020, antes 5 dólares por ação dos últimos 12 meses. A instituição financeira também espera economizar 2,5 bilhões de dólares em custos anuais durante esse período, 1,5 bilhão de dólares dos quais planeja reinvestir em seus negócios a cada ano.

Por David Henry Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447553 REUTERS TH RBS

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below