27 de Julho de 2017 / às 20:09 / em 4 meses

Dólar fecha em alta ante real com correção e exterior

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar foi negociado o dia todo em alta e retomou o patamar de 3,15 reais nesta quinta-feira, num movimento de correção diante da agenda política ainda tranquila e acompanhando o mercado externo.

Notas de dólar dos Estados Unidos 26/03/2015 REUTERS/Gary Cameron/File Photo

O dólar avançou 0,38 por cento, a 3,1561 reais na venda, depois de recuar 0,73 por cento na véspera. Na máxima, a moeda norte-americana foi de 3,1601 reais.

O dólar futuro tinha alta de cerca de 0,60 por cento no final da tarde.

“O mercado voltou um pouco após o Fed ter trazido um comunicado mais ‘dovish’ do que o esperado”, afirmou o analista econômico da gestora Rio Gestão, Bernard Gonin.

Na véspera, o Fed manteve a taxa de juros e informou que esperava começar a normalização do balanço patrimonial “relativamente em breve”, sinal de confiança na economia dos Estados Unidos.

Pesquisa Reuters com dealers do Fed logo após a decisão mostrou que os principais bancos de Wall Street estavam circulando em seus calendários o mês de setembro como a data para o início da redução do balanço patrimonial de 4,5 trilhões de dólares do banco central.

Quinze dos 17 dealers que participaram da pesquisa preveram ainda que o próximo aumento dos juros ocorrerá em dezembro, quando esperam outra elevação de 0,25 ponto, para a faixa de 1,25 a 1,50 por cento.

No exterior, o dólar subia ante uma cesta de moedas, após cair à mínima de 13 meses na véspera e avançava ante divisas de países emergentes, como os pesos chileno e mexicano.

A alta do dólar frente ao real também foi justificada por um movimento de correção, após ter ido abaixo de 3,15 reais no dia anterior.

“A queda da véspera foi a um preço que atraiu compradores”, afirmou o operador da corretora Spinelli, José Carlos Amado.

O ambiente doméstico estava mais tranquilo também, após o governo ter conseguido derrubar a liminar que impedia o aumento das alíquotas de PIS/Cofins sobre os combustíveis, reduzindo um pouco as preocupações com a situação fiscal do país.

O Banco Central brasileiro vendeu integralmente a oferta de até 8,3 mil swaps cambiais tradicionais --equivalentes à venda futura de dólares-- para rolagem dos contratos que vencem em agosto. Com isso, já rolou 5,810 bilhões de dólares do total de 6,181 bilhões de dólares que vence no mês que vem.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below