17 de Outubro de 2017 / às 19:44 / um mês atrás

Plenário do STF vai julgar possibilidade de bloqueio de bens de OAS e Odebrecht

BRASÍLIA (Reuters) - A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira que caberá ao plenário da corte definir a possibilidade do Tribunal de Contas da União (TCU) decretar o bloqueio de bens no valor de 2,1 bilhões de reais contra os grupos OAS e Odebrecht e executivos de ambos, todos eles investigados pela operação Lava Jato.

A sugestão para deslocar o julgamento para o plenário do STF foi feito pelo relator dos mandados de segurança, Marco Aurélio Mello. No ano passado, o ministro concedeu liminares em que derrubou restrições patrimoniais impostas pelo TCU contra as duas empreiteiras e seus executivos em razão de irregularidades na construção da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco.

Para o ministro do STF, o encaminhamento do caso da turma para o plenário é importante dado a relevância do caso. ”A importância da matéria é ímpar, daí a proposta que faço desse deslocamento”, afirmou.

Os ministros da Primeira Turma concordaram, de forma unânime, com a posição defendida por Marco Aurélio. Ainda não há uma data definida para o julgamento desse caso em plenário.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below