23 de Outubro de 2017 / às 19:19 / em 2 meses

Shanghai Electric está perto de assumir projetos de transmissão da Eletrobras

SÃO PAULO (Reuters) - A chinesa Shanghai Electric Power Transmission & Distribution Engineering está perto de um acordo final para assumir as obrigações da Eletrosul, subsidiária da estatal brasileira Eletrobras, em um contrato para a construção e operação de novas linhas de transmissão.

O fechamento da transação, que já foi alvo de acordo preliminar entre as empresas em junho, dependerá da aceitação pelos chineses de algumas condições que deverão ser impostas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), disse à Reuters o diretor da autarquia responsável pelo caso, José Jurhosa.

“Eles fizeram uma proposta e estamos analisando... Estamos analisando ponto a ponto. Em alguns vamos concordar, em outros, não. Vai depender se eles vão aceitar a proposta que estamos colocando”, disse ele, sem detalhar.

O negócio envolve a construção pelos chineses de projetos de transmissão no Rio Grande do Sul que devem exigir investimentos de cerca de 3,3 bilhões de reais e que haviam sido originalmente atribuídos à Eletrosul.

A Aneel vai analisar o pedido da Eletrosul para que a Shanghai possa assumir o empreendimento, que já está atrasado, em uma reunião de diretoria na terça-feira.

Jurhosa disse que vai sugerir aos demais diretores da agência que aprovem o negócio sob determinadas condições porque as linhas de transmissão em jogo são vistas como importantes para o sistema elétrico e uma eventual relicitação dos contratos poderia atrasar sua conclusão.

PRÓXIMOS PASSOS

Após a decisão da Aneel, a Shanghai deverá avaliar se ainda tem interesse no empreendimento sob as condições impostas, disse Jurhosa.

Segundo uma fonte próxima dos chineses, uma delegação da Shanghai Electric tem viagem marcada para o Brasil para assinar um acordo vinculante sobre os ativos.

Uma segunda fonte próxima ao assunto disse que as negociações ainda preveem que a Shanghai irá transferir à Eletrosul no futuro uma fatia de 25 por cento nos empreendimentos.

A transação também envolverá um fundo controlado pelo governo chinês para investimentos na América Latina, o CLAI Fund, que deverá ficar com entre 25 por cento e 35 por cento do empreendimento, adicionou a fonte.

No início de janeiro, o CLAI Fund fechou a compra de uma fatia de cerca de 33 por cento na subsidiária brasileira da elétrica Duke Energy, que havia pouco antes sido inteiramente adquirida pela subsidiária brasileira da China Three Gorges.

A investida da Shanghai Electric vem após uma série de aquisições de outras empresas chinesas no setor elétrico do Brasil, como Three Gorges e State Grid, que chegaram recentemente ao país e já estão entre as maiores investidoras em seus segmentos de negócio.

Procuradas, Eletrobras e Eletrosul não responderam imediatamente a um pedido de comentário. A Shanghai Electric também não pôde comentar de imediato.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below