24 de Outubro de 2017 / às 13:05 / em um mês

Rússia segue como principal fornecedor de petróleo à China pelo 7º mês

PEQUIM (Reuters) - A Rússia manteve sua posição como maior fornecedor de petróleo da China, superando Angola e Arábia Saudita pelo sétimo mês consecutivo em setembro, com os embarques registrando um recorde, uma vez que refinarias aceleraram as compras de produto com baixo teor de enxofre para cumprir exigências por combustível mais limpo.

A China importou da Rússia no mês passado quase 6,35 milhões de toneladas de petróleo, ou 1,545 milhão de barris por dia (bpd), alta de 60,5 por cento ante igual mês de 2016, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira pela Administração Geral de Alfândegas chinesa. [O/CHINA1]

No acumulado dos primeiros três trimestres, a importação de petróleo russo pela China cresceu 18 por cento na comparação anual, para quase 45 milhões de toneladas, ou 1,2 milhão de bpd, mantendo a Rússia também como principal fornecedor da commodity no período.

O petróleo barato da Rússia e o movimento da China em busca de um diesel mais limpo são os principais fatores por trás das fortes compras da China.

O analista Harry Liu, da consultoria HIS Markit, disse que muitas refinarias precisam importar petróleo com baixo teor de enxofre para atender exigências de um diesel menos poluente.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below