26 de Outubro de 2017 / às 00:08 / em um mês

Conselho da Petrobras aprova reestruturação das áreas de exploração e refino

SÃO PAULO (Reuters) - O conselho de administração da Petrobras (PETR4.SA) aprovou nesta quarta-feira a reestruturação nas áreas de Exploração e Produção e de Refino e Gás Natural.

Em comunicado, a empresa explicou que a medida visa a adequar a estrutura e a gestão à visão estabelecida no Plano de Negócios e Gestão 2017-21.

“Os objetivos são capturar ganhos com o fortalecimento da estrutura organizacional e com a implementação de estruturas mais enxutas e ágeis, preservando a confiabilidade operacional e a segurança”, diz trecho do documento.

A Petrobras prevê redução de cerca de 11 por cento no número de funções gerenciais, gerando uma economia estimada em 35 milhões de reais por ano.

De acordo com a petroleira, o plano pode implicar na transferência de alguns empregados ao longo de 2018, mas descartou demissões.

Na área de Exploração e Produção, a empresa redistribuiu campos por tipo para equilibrar a produção e potencializar projetos. A Petrobras também criou uma gerência de Reservatórios para aumentar a geração de oportunidades de negócios por meio de novos projetos, do aumento da recuperação dos reservatórios e da incorporação de reservas. Além disso, a função Exploração foi centralizada para aumentar a sinergia entre os projetos.

A primeira mudança será em dezembro de 2017 com a implantação de algumas unidades do ativo de Búzios na UO-Rio. Em janeiro de 2018, ocorrerá a migração da gestão do Ativo Norte Capixaba da UO-ES para UO-BA, explicou a Petrobras.

Em julho de 2018, a operação dos campos de Barracuda-Caratinga passará a ser feita pela UO-BC, enquanto a de Albacora Leste será transferida para a UO-ES. Os três ativos estão alocados hoje à UO-Rio. Ainda em julho de 2018, será feito o remanejamento do Ativo de Albacora, hoje na UO-BC, para a UO-ES.

Em julho de 2019, os ativos de Sépia-Itapu e Libra serão criados na UO-Rio. Roncador e Frade, atualmente sob gestão da UO-Rio, passam a ficar sob gestão da UO-ES. Em julho de 2020, a gestão dos ativos de Marlim Sul e Marlim Leste passam da UO-Rio para a UO-BC.

Na diretoria de Refino e Gás Natural, as principais alterações são a otimização das estruturas das refinarias e fábricas de fertilizantes, e a criação de estruturas de Segurança Meio Ambiente e Saúde e eficiência operacional no Gás Natural, para otimizar estruturas de suporte.

Por Aluísio Alves

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below