26 de Outubro de 2017 / às 18:34 / em 24 dias

Ambev tem lucro líquido ajustado de R$3,237 bi no 3º tri

SÃO PAULO (Reuters) - A Ambev teve lucro líquido ajustado de 3,237 bilhões de reais no terceiro trimestre, 1,2 por cento superior ao registrado no mesmo trimestre do ano passado, em um resultado considerado pela empresa como sinal de inflexão para o crescimento nos próximos meses.

Os resultados da Ambev sofreram nos últimos trimestres com a fraca demanda no Brasil e as variações nos preços das commodities, como o alumínio, grãos e açúcar. A concorrência no Brasil, seu principal mercado, também ficou mais dura, após a rival holandesa Heineken ter duplicado sua presença ao adquirir a operação brasileira da Kirin Holdings.

“No ano o mercado de cerveja no Brasil caiu 2 por cento e nós caíamos 1 por cento, o que confere um ganho de participação de mercado para nós”, afirmou o vice-presidente financeiro, Ricardo Rittes, em teleconferência com jornalistas.

O executivo comentou que a performance da empresa no país no terceiro trimestre foi atingida por aumentos de preços aplicados no período, algo que em 2016 ocorreu no quarto trimestre.

Apesar disso, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado foi de 4,552 bilhões de reais, ante 3,999 bilhões de reais no mesmo período do ano passado, apoiado em redução de custos com commodities como açúcar.

“No terceiro trimestre atingimos um ponto de inflexão, impulsionado por um sólido desempenho na maioria dos mercados em que operamos”, disse a empresa, destacando que o “pior já ficou para trás”.

As ações da Ambev exibiam queda de 0,8 por cento às 16h, enquanto o Ibovespa tinha baixa de 0,55 por cento.

Em relatório, analistas do JPMorgan consideraram o resultado da Ambev como ligeiramente mais fraco que o esperado, “mas ainda assim bom”. Os analistas citaram que a empresa elevou seus preços de cerveja no Brasil em 16 por cento na comparação com o terceiro trimestre do ano passado e em 8 por cento na relação trimestral.

“O resultado do terceiro trimestre não foi superior ao esperado e os volumes (de vendas) caíram, mas por conta da alavanca de preços a empresa obteve a recuperação de resultados que estavamos esperando no importante segmento de cerveja”, escreveu o analista Pedro Leduc, do JPMorgan.

A receita líquida da Ambev teve crescimento orgânico de 9,6 por cento no trimestre, para 11,362 bilhões de reais. No Brasil, o faturamento subiu 9,7 por cento, com a queda de 4 por cento do volume vendido sendo mais que compensada pelo aumento da receita líquida por hectolitro, de 14,2 por cento.

“O Brasil, nosso maior mercado, está de volta à sua trajetória. Adiante, esperamos continuar nos beneficiando de uma receita líquida saudável e de custos mais baixos no país, com crescimento de Ebitda e recuperação de margem”, disse a Ambev em comunicado.

Por Alberto Alerigi Jr. e Raquel Stenzel, com reportagem adicional de Flavia Bohone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below