October 30, 2017 / 1:36 PM / 8 months ago

Índice cai com cautela por política e antes de agenda econômica intensa

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice acionário da B3 caía nesta segunda-feira, com investidores preferindo a cautela diante de incertezas em relação ao avanço das reformas do governo e antes de uma agenda econômica mais intensa ao longo da semana.

Às 11:31, o Ibovespa caía 0,9 por cento, a 75.289 pontos. O giro financeiro somava 1,35 bilhão de reais.

Localmente, as atenções seguem voltadas ao noticiário político, à espera de novidades sobre a articulação do governo para avançar sua agenda econômica e passar uma reforma da Previdência, ainda que mais enxuta do que o esperado inicialmente.

“Apesar dos esforços para aprovar uma reforma da Previdência enxuta e aprovar medidas de ajuste para 2018, a Câmara dos Deputados terá, na prática, quatro semanas até o fim do ano para votações importantes”, escreveram os analistas da corretora Guide Investimentos, em nota a clientes.

Os próximos dias serão marcados por eventos importantes para os mercados, como a reunião do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, além dos números sobre o mercado de trabalho norte-americano, na sexta-feira.

DESTAQUES - VALE ON caía 1,29 por cento, em sessão de perdas para os contratos futuros do minério de ferro na China, que fecharam em queda de 3,3 por cento na Bolsa de Dalian.

- CSN tinha queda de 1,26 por cento e USIMINAS PNA perdia 2,3 por cento, ambas engatando o quarto pregão seguido no vermelho após perdas dos contratos futuros do minério de ferro e do aço na China nesta sessão. No caso da CSN, também estava no radar a divulgação de números não auditados referentes aos três primeiros trimestres deste ano. GERDAU PN cedia 1,47 por cento.

- HYPERMARCAS ON recuava 1,47 por cento, após reportar os dados do terceiro trimestre com lucro líquido de operações continuadas de 219,4 milhões de reais e receita líquida de 954,6 milhões de reais, alta de 17,7 ante igual período do ano passado. Analistas do UBS destacaram o forte crescimento da receita, mas veem cautela com a pressão de margem.

- BRADESCO PN caía 1,17 por cento e ITAÚ UNIBANCO PN tinha baixa de 0,87 por cento, ajudando a pressionar o Ibovespa devido ao peso desses papéis em sua composição.

- PETROBRAS PN recuava 0,41 por cento e PETROBRAS ON perdia 0,69 por cento, cedendo ao viés negativo do mercado e indo na contramão dos preços do petróleo no mercado internacional, que mostravam leves ganhos.

Por Flavia Bohone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below