December 11, 2017 / 1:31 PM / 9 months ago

Bovespa sobe com perspectiva por articulação para reforma da Previdência

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista operava no azul nesta segunda-feira, com o tom positivo amparado nas expectativas em torno da articulação do governo para votação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados.

Às 11:23, o Ibovespa subia 0,55 por cento, a 73.134 pontos. O giro financeiro era de 733 milhões de reais.

O noticiário em torno da reforma da Previdência segue dando o tom do mercado esta semana, que deve ser intensa nas articulações para angariar o apoio necessário para levar a medida à votação na Câmara no início da próxima semana, a última de trabalho legislativo do ano.

No fim de semana, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, foi confirmado como presidente do PSDB e disse ser a favor de o partido fechar questão sobre a reforma.

A postura de Alckmin trouxe ventos mais favoráveis ao governo do presidente Michel Temer, que também anunciou que o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) vai assumir o lugar do tucano Antônio Imbassahy na Secretaria de Governo da Presidência da República, em medida que pode ajudar nas negociações para aumentar o apoio à reforma.

No entanto, apesar do tom mais favorável, a cautela segue no ar, com os negócios ainda muito sensíveis a qualquer notícia sobre as articulações do governo.

“As incertezas devem seguir na semana, e isto fica claro, pois até Temer em viagem na Argentina no final da semana citou que se a reforma não for aprovada agora vai ser no começo de 2018”, escreveram analistas da corretora Magliano, em nota a clientes.

Na véspera, Temer admitiu a possibilidade de a reforma da Previdência ser votada somente em 2018 na Câmara, ao mesmo tempo que afirmou acreditar que será “possível” aprovar a medida ainda neste ano na Casa.

DESTAQUES

- ITAÚ UNIBANCO PN ganhava 0,8 por cento e BRADESCO PN tinha alta de 0,94 por cento, ajudando o tom positivo do Ibovespa, devido ao peso dessas ações em sua composição. BANCO DO BRASIL ON subia 1,71 por cento e SANTANDER UNIT tinha o desempenho mais modesto entre os bancos, com alta de 0,59 por cento.

- PETROBRAS PN subia 0,72 por cento e PETROBRAS ON tinha alta de 0,88 por cento, com o tom mais favorável para a reforma da Previdência dando respaldo ao movimento positivo, em sessão que também mostrava ganhos modestos para os preços do petróleo no mercado internacional. - VALE ON avançava 0,56 por cento, na contramão dos contratos futuros do minério de ferro na China, que fecharam em baixa nesta sessão.

- JBS ON caía 1,94 por cento, tendo no radar a operação da Polícia Federal baseada nas delações premiadas de executivos da JBS que apontam o pagamento de 160 milhões de reais em propina para facilitar a liberação pela Receita Federal de créditos tributários à empresa.

Por Flavia Bohone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below