January 29, 2018 / 1:00 PM / 4 months ago

Ibovespa passa por ajuste e recua; Fibria salta mais de 8%

SÃO PAULO (Reuters) - O viés negativo prevalecia no mercado acionário brasileiro na manhã desta segunda-feira, em meio a movimentos de ajustes, após máximas na semana passada, com as ações de BB Seguridade e Weg entre as maiores pressões negativas.

Às 10:56, o Ibovespa caía 0,38 por cento, a 85.209 pontos. O volume financeiro no pregão era de 1,174 bilhão de reais.

Na sexta-feira, o Ibovespa fechou com alta de 2,21 por cento, a 85.530 pontos, máxima histórica, dado o forte fluxo externo e expectativas ligadas à cena eleitoral. Até a sexta, o índice acumulava em 2018 elevação de 10 por cento

O quadro externo desfavorável, com fraqueza de bolsas europeias e futuros acionários nos Estados Unidos e queda do petróleo, endossava a correção negativa no pregão doméstico.

Agentes financeiros, contudo, como a Guide Investimentos, mantêm a perspectiva positiva para a bolsa paulista no médio prazo, conforme nota a clientes.

Também corrobora a aposta de manutenção de ganhos o fator de que o Ibovespa ainda não está exatamente caro para os investidores estrangeiros, que representam quase metade do volume negociado no pregão paulista.

DESTAQUES

- WEG caía 2,44 por cento, entre as maiores quedas do Ibovespa, após analistas do Credit Suisse cortarem a recomendação dos papéis para ‘undeperform’, citando, entre outros fatores, que a ação está mais cara que suas concorrentes.

- PETROBRAS PN recuava 0,6 por cento e PETROBRAS ON cedia 0,4 por cento, após fortes ganhos na semana passada, quando acumularam elevação ao redor de 9 e 12 por cento, respectivamente.

- BRADESCO PN perdia 1,1 por cento, com o setor bancário também passando por ajuste negativo na esteira de altas da última semana. ITAÚ UNIBANCO cedia 0,7 por cento, BANCO DO BRASIL caía 0,6 por cento e SANTANDER BRASIL UNIT tinha recuo de 0,5 por cento.

- FIBRIA subia 8,4 por cento, a 57 reais, impulsionada pela informação da coluna online de Lauro Jardim no fim de semana de que o BTG Pactual está com mandato do grupo asiático-holandês Paper Excellence para comprar a companhia. No melhor momento, a ação subiu quase 9 por cento e atingiu 57,26 reais, recorde intradia. Também no radar estava a divulgação do seu balanço após o fechamento do pregão. Procuradas pela Reuters, as empresas disseram que não comentariam.

Por Paula Arend Laier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below