February 6, 2018 / 1:24 PM / 7 months ago

Ibovespa recua com exterior, mas noticiário corporativo limita perdas

SÃO PAULO (Reuters) - O tom negativo prevalecia na bolsa brasileira nesta terça-feira, na esteira do mau humor nos mercados globais, mas o impacto era limitado pelo noticiário corporativo local, com ações como as do Itaú Unibanco em forte alta após divulgação de estimativas para 2018 e anúncio de pagamento de dividendos.

Às 11:19, o Ibovespa caía 0,55 por cento, a 81.410 pontos, com a grande maioria das ações da carteira no vermelho. O volume financeiro do pregão somava 2,43 bilhões de reais.

As ações brasileiras ainda sentiam os efeitos do fechamento bastante negativo nos pregões dos Estados Unidos na segunda-feira, quando o S&P 500 despencou 4,1 por cento, e uma madrugada ainda pessimista na Ásia e Europa.

As perdas nos mercados acionários mundiais chegavam a 4 trilhões de dólares no preços dos ativos se comparado com há apenas oito dias.

A equipe da gestora Icatu Vanguarda considerou o movimento uma correção técnica, que “teve início pelo receio do mercado em torno do cenário econômico, com os sinais de fechamento do hiato do produto nos EUA podendo levar a um processo mais rápido, acentuado e estrutural de alta de juros nos países desenvolvidos e, consequentemente, afetar os ‘valuations’ e os preços dos ativos de risco”, conforme nota a clientes.

Profissionais do mercado de renda variável não descartam volatilidade ao longo da sessão. Neste final de manhã, o futuro do S&P 500 cedia apenas 0,22 por cento.

DESTAQUES

- ITAÚ UNIBANCO PN subia 2,6 por cento e destoava de perdas do setor bancário no Ibovespa, em meio à recepção favorável das projeções do maior banco privado do país para 2018 e anúncio de que pagará 17,6 bilhões de reais em dividendos e juros sobre capital próprio (JCP) relativos a 2017.

- BRADESCO PN recuava 1,19 por cento, pesando do lado negativo, conforme as ações de bancos listadas no índice sofriam com a pressão vendedora diante do cenário externo adverso. BANCO DO BRASIL caía 0,63 por cento e SANTANDER BRASIL UNIT recuava 0,43 por cento.

- EMBRAER valorizava-se 1,96 por cento, também entre as maiores altas, conforme seguem as expectativas acerca de um acordo com a norte-americana Boeing.

- TIM PARTICIPAÇÕES avançava 3,61 por cento, após resultado trimestral com alta de 66 por cento no lucro líquido da operadora de telefonia móvel, para 604 milhões de reais no quarto trimestre. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) subiu 13 por cento.

- PETROBRAS PN e PETROBRAS ON cediam 1,3 e 0,7 por cento, respectivamente, na esteira do recuo dos preços do petróleo no mercado internacional.

- VIA VAREJO UNIT perdia 3 por cento, entre as maiores baixas, engatando a terceira sessão seguida no vermelho, após se valorizar cerca de 11 por cento em janeiro.

- VALE subia 0,45 por cento, encontrando suporte na alta dos preços do minério de ferro à vista na China, a despeito do mau humor externo.

Por Paula Arend Laier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below