March 23, 2018 / 5:44 PM / in 8 months

Trump sanciona lei orçamentária de US$1,3 tri após levantar ameaça de paralisação do governo

Por Steve Holland e Richard Cowan

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na Casa Branca em Washington 23/03/2018 REUTERS/Kevin Lamarque

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sancionou nesta sexta-feira a lei orçamentária de 1,3 trilhão de dólares aprovada pelo Congresso, encerrando o suspense em torno da inesperada ameaça que ele fez horas antes de vetar o orçamento e paralisar o governo federal.

Trump havia ameaçado em um tuíte mais cedo acabar com o acordo de financiamento do governo. Inicialmente, era dado como certo que Trump assinaria o texto antes do prazo de meia-noite para manter o governo em funcionamento.

Trump usou a ameaça para chamar atenção a seus descontentamento sobre questões imigratórias, embora tenha dito que o projeto vai ampliar o financiamento aos militares, uma de suas prioridades.

“Há muitas coisas com as quais estou descontente nesse projeto”, disse ele a repórteres, dando tapinhas nas mais de 2 mil páginas do projeto empilhadas em uma caixa roxa ao lado dele na Sala de Recepção Diplomática da Casa Branca.

“Nunca vou assinar outro projeto como esse de novo”, disse ele. “Ninguém leu isso. Tem apenas algumas horas.”

A ameaça de veto feita pelo Twitter pegou seus próprios assessores de surpresa, assim como parlamentares do Senado e da Câmara dos Deputados, que já haviam deixado Washington para o recesso de duas semanas de primavera.

O próprio Trump deixaria Washington nesta sexta-feira para passar o fim de semana em seu resort privado em Palm Beach, Flórida.

Trump está frustrado que o Congresso não transferiu financiamento para cumprir sua promessa de campanha de construir um muro na fronteira entre os EUA e o México. O projeto inclui 1,6 bilhão de dólares para seis meses de trabalho no projeto, mas ele queria 25 bilhões de dólares.

Trump também tem se desentendido com os democratas no Congresso sobre o destino dos “dreamers” - imigrantes levados aos Estados Unidos ilegalmente quando eram crianças.

Trump cancelou o programa de proteção a crianças imigrantes conhecido como Daca, que dá permissão de trabalho aos “dreamers” e os protege da deportação.

Ele ofereceu prorrogar as proteções, ligadas a uma série de mudanças nas leis de imigração, mas em seguida rejeitou ofertas de parlamentares de ambos os partidos.

Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7729 REUTERS CMO ID

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below