April 19, 2018 / 6:31 PM / 8 months ago

Centro-sul foca em etanol, produzirá 17% menos açúcar em 18/19, prevê Job

SÃO PAULO (Reuters) - A produção de açúcar no centro-sul do Brasil deverá cair 17 por cento na atual safra 2018/19, iniciada neste mês, com usinas privilegiando o etanol em meio a uma cenário de menor oferta de cana, estimou nesta quinta-feira a Job Economia e Planejamento.

Trator carregado cana-de-açúcar 22/09/2016 REUTERS/Nacho Doce

De acordo com a consultoria, a fabricação do adoçante deverá recuar para 30 milhões de toneladas na temporada, contra 36,1 milhões na anterior. Já a de etanol deve avançar para 28 bilhões de litros, ante 26,09 bilhões em 2017/18.

“A safra nova brasileira... terá forte viés alcooleiro pois o suporte de preços do etanol, via gasolina/petróleo, será maior que aquele do açúcar. Estamos repetindo a situação de 2015/16”, disse o sócio-diretor da consultoria, Julio Maria Borges, em nota.

Quanto à moagem de cana pelas usinas da região, a expectativa é de que o volume caia para 585 milhões de toneladas, de 596,3 milhões na temporada anterior, dado o envelhecimento das plantações e conforme a área disponível para corte recuou pela primeira vez nos últimos nove anos, para 7,85 milhões de hectares.

BRASIL

Considerando-se a região Norte-Nordeste, a Job prevê que o Brasil processará 632 milhões de toneladas de cana neste ano, de 643,2 milhões na temporada anterior, resultando em produção de 32,8 milhões de toneladas de açúcar (-16 por cento) e 29,87 bilhões de litros de etanol (+7 por cento).

“Do lado da demanda , o destaque será o consumo de etanol no mercado interno, motivado pelo maior consumo de etanol combustível. O abastecimento do mercado interno em 2018 será melhor que em 2017, mas ainda muito tímido perante a demanda potencial”, afirmou Borges, acrescentando que em 2018/19 somente 28 por cento da demanda potencial de álcool deve ser atendida.

A Job estimou ainda exportação de 21,3 milhões de toneladas de açúcar pelo Brasil em 2018/19, ante 27,8 bilhões em 2017/18.

“As exportações brasileiras (de açúcar) são previstas de reduzir em 6,5 milhões de toneladas, o que deve impactar positivamente os preços do açúcar no mercado externo. As exportações totais do Brasil devem representar algo como 65 por cento da produção de açúcar”, disse Borges.

Já os embarques de etanol devem ter leve oscilação, passando de 1,45 bilhão na temporada anterior para 1,50 bilhão de litros em 2018/19.

Por José Roberto Gomes

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below