July 6, 2018 / 10:31 AM / 4 months ago

Raízen e São Martinho firmam acordo para compra de canaviais da Usina Furlan

15,/9/2016 REUTERS/Nacho Doce

SÃO PAULO (Reuters) - A Raízen Energia, joint venture entre Cosan e Shell, e o Grupo São Martinho assinaram acordo para aquisição conjunta de canaviais da Usina Açucareira Furlan, em Santa Bárbara do Oeste (SP), em uma transação de 118 milhões de reais.

Em comunicados na noite de quinta-feira, as empresas sucroenergéticas relataram que o pacto ainda prevê o arrendamento de terras de propriedade da Usina Furlan e da Agro Pecuária Furlan.

Concluída a operação, a Raízen assumirá dois terços dos contratos agrícolas e de fornecimento, que totalizam cerca de 1 milhão de toneladas de cana-de-açúcar na região, e o Grupo São Martinho se encarregará do restante. Os 118 milhões de reais serão pagos pelas companhias na mesma proporção.

“A conclusão da transação está alinhada à estratégia de aumento da disponibilidade de cana para processamento nas usinas da Raízen e está sujeita a determinadas condições, assim como aprovação pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica)”, informou a Cosan, em comunicado.

A Raízen é o maior grupo sucroenergético do mundo e conta com 26 usinas no país. Para a atual safra 2018/19, espera moagem de até 66 milhões de toneladas de cana.

Em paralelo, o Grupo São Martinho, que tem unidades produtoras em São Paulo e Goiás, disse que processará sua parcela de cana da Usina Furlan na Usina Iracema, em Iracemápolis.

A empresa disse que a unidade, que tem capacidade anual de moer 3 milhões de toneladas de cana de açúcar atualmente, ampliará esse volume para 3,5 milhões. Os investimentos industriais e agrícolas para elevar a moagem e absorver todo o canavial somam 12,4 milhões de reais, disse a companhia.

Ainda segundo o Grupo São Martinho, os investimentos permitirão aumentar a produção por safra em até 30 mil toneladas de açúcar (mix açucareiro) ou 30 milhões de litros de etanol (mix alcooleiro), além de adicionais 18 mil MWh de energia.

Em 2018/19, o Grupo São Martinho espera moer um total 20,57 milhões de toneladas de cama.

Por Gabriela Mello e José Roberot Gomes

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below