July 6, 2018 / 4:31 PM / 2 months ago

Conselho da Thyssenkrupp procura novo CEO após renúncia de Hiesinger

DÜSSELDORF/FRANKFURT (Reuters) - A Thyssenkrupp levará tempo para substituir o presidente-executivo, Heinrich Hiesinger, após sua renúncia, reduzindo as esperanças de uma rápida reestruturação, ou mesmo desmembramento, do grupo industrial alemão.

A renúncia de Hiesinger ocorreu menos de uma semana depois que ele fechou um acordo de joint venture com a indiana Tata Steel,, chegou tarde demais para aplacar investidores ávidos por mudanças.

Os acionistas Cevian e Elliott criticaram o desempenho da Thyssenkrupp sob a gestão de Hiesinger e os papéis da empresa recuaram 28 por cento desde que ele assumiu a presidência, em janeiro de 2011. Houve pedidos para desmembrar a empresa que cobre submarinos, elevadores e autopeças.

O conselho não nomeou um presidente interino, mas disse que pediu aos demais executivos - Guido Kerkhoff, Oliver Burkhard e Donatus Kaufmann - para liderar a empresa por enquanto.

“Nesta situação difícil, é mais importante agora que a empresa permaneça em curso”, disse o presidente do conselho, Ulrich Lehner, em comunicado.

O presidente-executivo da empresa deveria apresentar uma nova estratégia para o grupo, após a fusão com a Tata Steel. Parece provável que tal apresentação agora seja adiada.

“A sucessão do Dr. Heinrich Hiesinger como diretor executivo seguirá em um processo estruturado”, disse a Thyssenkrupp, sem fornecer detalhes sobre possíveis candidatos ou um cronograma.

Por Tom Käckenhoff e Maria Sheahan

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below