July 31, 2018 / 4:28 PM / 2 months ago

Chuva deve retardar colheita de algodão em MT, mas sem prejuízo à qualidade

SÃO PAULO (Reuters) - Chuvas nesta semana devem retardar levemente a colheita de algodão em Mato Grosso, maior produtor brasileiro da pluma, mas serão insuficientes para prejudicar a qualidade da fibra, disseram especialistas à Reuters.

Algodão é processado em fazenda em Deciolândia, Mato Grosso 07/09/2011 REUTERS/Paulo Whitaker

Um potencial atraso nos trabalhos de campo seria pequeno, de não mais que um dia, mas representaria o primeiro obstáculo a uma safra que vinha observando condições climáticas favoráveis durante toda a fase de desenvolvimento.

“Não acredito na ocorrência de sérios problemas na qualidade e produtividade do algodão, caso a previsão de chuvas ocorra, pois a maior parte das lavouras ainda se encontra em fase de pré-desfolha”, afirmou o presidente da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), Alexandre Schenkel, por e-mail.

“Há ainda muitas ‘maçãs’ para abrirem e com materiais resistentes à deiscência (queda) da pluma”, acrescentou ele.

O Estado semeou neste ano 777,8 mil hectares com algodão e deve colher quase 1,3 milhão de toneladas do produto em pluma, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que ainda prevê uma colheita recorde de cerca de 2 milhões de toneladas no país.

Mas até o momento, conforme o Imea, apenas 15,5 por cento da área foi colhida em Mato Grosso, 10 pontos percentuais abaixo do observado há um ano, dado o atraso na colheita de soja —o algodão, assim como o milho, tem sido plantado após a retirada da oleaginosa dos campos.

Dessa forma, a tendência é de que as chuvas de agora reduzam o ritmo das atividades nas lavouras.

“Deve chover nas próximas duas semanas, até a metade de agosto. Devem ser chuvas leves no oeste, centro-sul e sudeste de Mato Grosso... Poderia atrasar em um dia a colheita, mas sem impacto duradouro”, destacou o analista de mercado Vitor Andrioli, da INTL FCStone.

O Thomson Reuters Agriculture Weather Dashboard aponta precipitações acumuladas de até 11 milímetros na porção sul de Mato Grosso. Em alguns locais, tendem a ficar acima do normal.

“A chuva é um problema, uma preocupação para o produtor. Se vier, que seja em um volume pequeno para não prejudicar”, disse o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), Arlindo Moura.

Por enquanto, a qualidade do algodão colhido é considerada boa em todo o Mato Grosso, segundo Schenkel, da Ampa, que conta com um clima favorável para o produtor atender negócios feitos antecipadamente.

“Boa parte das vendas ocorreu antes do plantio da safra e, à medida que houve a formação das lavouras e o produtor foi se tornando mais confiante nas produtividades a serem atingidas, o ritmo dos negócios se manteve crescente. O mercado tem ajudado bastante para atingir a grande proporção vendida do algodão para esta safra de 2018”, afirmou ele, sem citar números.

Por José Roberto Gomes

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below