August 1, 2018 / 11:14 AM / 3 months ago

Mercados chineses caem com temores de guerra comercial e limitações a propriedade

Por Andrew Galbraith e Luoyan Liu

Painel com índices acionário da Ásia 27/06/2016 REUTERS/Romeo Ranoco

XANGAI (Reuters) - Os mercados acionários da China caíram fortemente no pregão desta quarta-feira, com a antecipação de mais medidas para conter os preços dos imóveis prejudicando as ações dos desenvolvedores, e com uma possível intensificação da guerra comercial entre Pequim e Washington com ameaça de tarifas mais altas dos EUA.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 2,01 por cento, enquanto o índice de Xangai teve queda de 1,8 por cento.

As quedas foram impulsionadas pela queda do setor imobiliário, com a antecipação de que o país introduzirá mais medidas para conter os altos preços dos imóveis no país depois de uma reunião do Politburo, um dos principais órgãos de decisão do Partido Comunista.

“Para o curto prazo, as expectativas de mais medidas para frear o mercado imobiliário do país terão definitivamente um impacto negativo no mercado acionário”, disse Chen Xiaopeng, analista da Sealand Securities.

A reunião do Politburo também prometeu “reduzir resolutamente” os aumentos dos preços da habitação e acelerar o processo de estabelecimento de um mecanismo de longo prazo para o setor imobiliário.

Outras pressões sobre as ações vieram dos planos do governo Trump de propor uma tarifa de 25 por cento sobre 200 bilhões de dólares de produtos chineses importados depois da China, depois de inicialmente fixá-los em 10 por cento, numa tentativa de pressionar Pequim a fazer concessões comerciais.

O medo de saídas de capital em meio à queda do iuan também aumentaram a pressão sobre as ações, disse Chen.

No restante da região, as ações asiáticas também cederam à pressão dos dados fracos e dos temores de uma escalada da guerra comercial.

O índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, tinha queda de 0,01 por cento às 7h47(horário de Brasília).

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,86 por cento, a 22.746 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,85 por cento, a 28.340 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 1,81 por cento, a 2.824 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 2,01 por cento, a 3.446 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,51 por cento, a 2.307 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,37 por cento, a 11.098 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,27 por cento, a 3.328 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,07 por cento, a 6.275 pontos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below