August 9, 2018 / 10:12 PM / 4 months ago

Conab eleva previsão de exportação de soja, reduz projeção para milho

SÃO PAULO (Reuters) - As exportações de soja do Brasil, maior exportador global da oleaginosa, deverão atingir um recorde de 74 milhões de toneladas na safra 2017/18, em ano de forte demanda da China diante da disputa comercial com os Estados Unidos, previu nesta quinta-feira a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), após confirmar uma safra histórica no país.

A Conab elevou levemente sua estimativa para a produção de soja em 2017/18 no Brasil a um recorde de 118,98 milhões de toneladas, de 118,88 milhões na previsão de julho.

A colheita já realizada cresceu ante os 114,07 milhões em 2016/17, com um aumento de área de quase 4 por cento, para 35,1 milhões de hectares, e as lavouras sendo novamente beneficiadas por um tempo favorável.

A Conab elevou a previsão de exportação de soja em 2 milhões de toneladas na comparação com o levantamento do mês passado, e os embarques no ano devem superar em quase 6 milhões de toneladas os registrados no ano anterior.

Com o aumento da previsão de exportação, a estatal colocou os estoques finais de soja 2017/18 em volumes mínimos de 638 mil toneladas, ante 2,25 milhões de toneladas na temporada anterior.

“Mesmo com os preços de farelo e óleo de soja no mercado internacional em alta, o Brasil deve continua a exportar soja em grão para poder suprir o consumo dos chineses, agora, sem o quantitativo total de importação americana”, afirmou a estatal, citando o impacto da imposição de tarifas chinesas para a soja norte-americana.

MILHO EM QUEDA

Por outro lado, a estatal reduziu a projeção de embarques de milho do país, que só perde para os Estados Unidos nas vendas externas do cereal, em meio a uma redução da safra afetada pela seca.

A segunda safra de milho 2017/18 do Brasil, em processo de colheita, deve alcançar 55,35 milhões de toneladas, projetou a Conab, em um ligeiro corte ante sua estimativa anterior, de 56,01 milhões de toneladas.

Caso se confirme, o volume representaria queda de 17,8 por cento ante o recorde de 67,4 milhões de toneladas de 2016/17 e levaria o volume total da temporada, considerando-se a colheita de verão, a 82,18 milhões de toneladas (-16 por cento).

Com a menor oferta disponível, a Conab reduziu sua previsão de exportação para 27 milhões de toneladas de milho na safra 2017/18, ante 30 milhões de toneladas, em linha com o esperado por outras entidades do setor, como a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), que também cortaram suas previsões de embarques.

Na temporada passada, o Brasil exportou históricas 30,8 milhões de toneladas de milho.

Com a redução da exportação, a Conab elevou a expectativa de estoques finais de milho para 12,98 milhões de toneladas, versus 10,8 milhões previamente e 17,2 milhões na temporada passada.

TRIGO

O Brasil deve colher 5,14 milhões de toneladas de trigo em 2018, aumento de 20,6 por cento ante o ano passado, com o potencial produtivo das lavouras ainda se mostrando alto, apesar de receios quanto ao impacto da seca recente no Paraná, disse a Conab.

A previsão supera as 4,90 milhões de toneladas apontadas pela Conab em julho e incorpora maiores colheitas nos principais Estados produtores do país.

Com reportagem adicional de Jake Spring

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below