August 14, 2018 / 6:03 PM / in 3 months

Céleres vê recordes para soja do Brasil em 18/19; safra de milho superando 100 mi t

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil deverá semear um recorde de 36,2 milhões de hectares com soja na safra 2018/19, cujo plantio tem início em setembro, com a produção também atingindo uma marca histórica de 119,6 milhões de toneladas, projetou nesta terça-feira a consultoria Céleres em sua primeira estimativa para o novo ciclo.

Colheita de soja em Tangará da Serra, Cuiaba, Brasil 27/03/2012 REUTERS/Paulo Whitaker

Caso se confirme, a área plantada apresentará crescimento de 3,1 por cento ante 2017/18, ao passo que o volume colhido avançará 0,7 por cento. Tal produção só será possível graças ao plantio maior, uma vez que a Céleres prevê rendimento 2,4 por cento inferior, a 3,31 toneladas por hectare.

Segundo a consultoria, a área de soja só não será maior por conta do aumento do plantio de milho verão, principalmente, o que deve resultar em uma safra do cereal superior a 100 milhões de toneladas pela primeira vez.

Conforme a Céleres, o cenário é favorável ao sojicultor após boa rentabilidade no ano passado e perspectivas favoráveis de margens neste.

“A rentabilidade operacional esperada para safra 2018/19 está estimada em 1.191 reais por hectare, em média, o equivalente a 32 por cento de margem operacional. Mesmo considerando os cenários de produtividade inferior, não se projeta margens negativas para o sojicultor brasileiro em 2018/19”, afirmou a Céleres.

“Apesar de ser menor que a rentabilidade efetiva na safra 2017/18, as margens projetadas se mostram elevadas e deverão incentivar o aumento de área por parte do produtor”, acrescentou a consultoria, destacando que o câmbio, os preços internacionais e o tabelamento de fretes figuram como fatores de risco aos produtores do Brasil, o maior exportador global da oleaginosa.

A Céleres espera cotações firmes no mercado doméstico graças ao apetite chinês e o abastecimento interno enxuto. A exportação em 2018/19 deve cair para 71,5 milhões de toneladas, de 73 milhões em 2017/18.

MILHO

Para a Céleres, os preços elevados do milho vistos atualmente, decorrente do déficit produtivo da safra 2017/18, deverão incentivar o aumento de superfície, “sobretudo no sul do país, onde a demanda pelo milho no primeiro semestre é maior”.

A Céleres estima uma área plantada com milho no verão de 5,8 milhões de hectares, ante 5,4 milhões em 2017/18, com produção de 30,3 milhões de toneladas, alta de 9,3 por cento.

Para a segunda safra, a chamada “safrinha”, a Céleres também vê um cenário positivo, diante de preços sustentados pelo dólar valorizado e pelo cenário favorável das exportações brasileiras do cereal.

A área plantada deve ir a 12,3 milhões de hectares, com produção de 73,8 milhões de toneladas (+30 por cento).

Dessa forma, a safra total de milho 2018/19 no Brasil deve alcançar 18,05 milhões de hectares (+7,3 por cento) e colheita recorde de 104,11 milhões de toneladas, aumento de 24 por cento na comparação anual.

ALGODÃO

A Céleres também divulgou estimativas para a safra de algodão 2018/19 do Brasil, e espera uma produção histórica de 2,14 milhões de toneladas (pluma) em uma área de 1,35 milhão de hectares.

Isso se comparada a 1,9 milhão de toneladas e 1,2 milhão de hectares em 2017/18. Conforme a Céleres, os aumentos recebem influência de preços elevados tanto interna quanto externamente.

Por José Roberto Gomes

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below