September 25, 2019 / 7:27 PM / 22 days ago

Exportação de ímãs de terras raras da China para os EUA atinge máxima ao menos desde 2016

Tubos vindos de uma planta de fundição de terras raras lançam líquido em uma vasta barragem de rejeitos perto da vila de Xinguang REUTERS/David Gray 31/10/2010

PEQUIM (Reuters) - As exportações de ímãs de terras raras da China para os Estados Unidos avançaram em agosto para o maior nível pelo menos desde 2016, mostraram dados alfandegários nesta quarta-feira, apontando para uma maior estocagem à medida que crescem as preocupações quanto a uma possível restrição de oferta por Pequim devido à guerra comercial sino-americana.

Os embarques para os EUA cresceram 1,2% em relação ao mês anterior, para 452.473 kg, ou cerca de 452 toneladas, segundo dados da Administração Geral de Alfândegas da China.

Na comparação anual, as exportações para os EUA avançaram 6,2%, registrando também o maior total mensal segundo a base de dados das alfândegas, que remete a janeiro de 2017.

As vendas têm avançado desde que o presidente chinês, Xi Jinping, visitou uma planta de ímãs de terras raras em maio. Os embarques de janeiro a agosto deste ano já saltavam 23,8% na comparação anual, para cerca de 2.984 toneladas.

A China é a produtora mundial dominante de minerais de terras raras, que são amplamente utilizados em dispositivos médicos, eletrônicos e de defesa. Isso elevou a perspectiva de restrição de oferta aos EUA, embora medidas formais não tenham sido anunciadas.

Reportagem de Tom Daly

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below