for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Houthis dizem que atacaram fronteira com a Arábia Saudita, que ainda não confirma investida

Seguidores do movimento houthi participam de reunião para receberem suprimentos de tribos em Sanaa, Iêmen. 21/09/2019. REUTERS/Khaled Abdullah

DUBAI (Reuters) - O movimento houthi do Iêmen afirmou neste sábado que realizou um grande ataque próximo à fronteira com a região de Najran, no sul da Arábia Saudita, e capturou muitas tropas e veículos, mas não houve confirmação imediata das autoridades sauditas.

O porta-voz militar dos houthis disse em um comunicado que “três brigadas militares do inimigo caíram” no ataque, o qual, segundo ele, fora lançado 72 horas antes nas proximidades de Najran e apoiado por drones, mísseis e unidades de defesa aérea do grupo.

A Al Masirah TV, sob comando dos houthis, creditou ao porta-voz do movimento alinhado ao Irã a informação da captura de “milhares” de tropas inimigas, incluindo oficiais e soldados do exército saudita, assim como centenas de veículos blindados.

O porta-voz de uma coalizão militar liderada pela Arábia Saudita e que tem lutado contra o grupo houthi há quatro anos no Iêmen não respondeu imediatamente ao pedido da Reuters por um comentário.

A Reuters não conseguiu verificar de maneira independente as informações.

A violência pode dificultar as tentativas das Nações Unidas de aliviar as tensões e abrir caminho para conversas sobre o fim da guerra que já matou dezenas de milhares e empurrou milhões à beira da fome no Iêmen, país da Península Arábica há muito tempo empobrecido.

A coalizão muçulmana sunita, que recebe armas e informações de países ocidentais, interveio no Iêmen em março de 2015, após os houthis afastarem o governo internacionalmente reconhecido do poder na capital Sanaa, em 2014.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up