October 21, 2019 / 6:58 PM / a month ago

Ministro da Fazenda do Chile diz que protestos vão ter impacto significativo na economia do país

O ministro das Finanças do Chile, Felipe Larraín, participa da reunião da Comissão de Finanças no Congresso em Valparaíso, Chile. 02/10/2019. REUTERS/Rodrigo Garrido

SANTIAGO (Reuters) - O ministro da Fazenda chileno, Felipe Larraín, disse nesta segunda-feira que os protestos que atingem o país vão ter um efeito “significativo” na economia do maior produtor de cobre do mundo.

Santiago e outras cidades do norte e sul do país registraram grandes protestos no fim de semana, que em muitos casos deixaram graves prejuízos materiais, incêndios e saques e ao menos 11 mortos na capital, de acordo com números oficiais.

“Sem dúvida isto vai ter um efeito na economia”, disse Larraín em uma entrevista à imprensa, ao lado do presidente do Banco Central chileno, Mario Marcel.

O ministro disse esperar que com “o trabalho conjunto de todos” seja possível reduzir o impacto, “mas vai ser um efeito significativo”.

Larraín afirmou ainda que está garantida a provisão de dinheiro para a população e que caixas automáticos funcionam quase completamente.

Marcel, no entanto, disse que a onda de protestos —que começou há duas semanas, mas teve uma escalada nos últimos dias— “é um evento recente, temos que estimar o impacto”. Ele disse que por enquanto o banco não considerou necessário adotar medidas adicionais para manter a operação do mercado financeiro.

Reportagem de Fabián Cambero

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below