October 29, 2019 / 5:37 PM / 24 days ago

Dívida pública federal cresce 2% em setembro, diz Tesouro

Notas de real fotografadas no Rio de Janeiro 11/10/2010 REUTERS/Sergio Moraes

BRASÍLIA (Reuters) - A dívida pública federal do Brasil cresceu 2,00% em setembro sobre agosto, a 4,156 trilhões de reais, divulgou o Tesouro Nacional nesta terça-feira.

Para o ano, a meta no Plano Anual de Financiamento (PAF) é de um estoque da dívida de 4,1 trilhões a 4,3 trilhões de reais.

No mês passado, a dívida pública mobiliária interna teve alta de 2,04%, a 3,993 trilhões de reais, diante da emissão líquida de 57,11 bilhões de reais e apropriação positiva de juros de 23,15 bilhões de reais.

Por sua vez, a dívida externa subiu 1,00% na mesma base de comparação, encerrando o mês em 162,49 bilhões de reais. Em setembro, o dólar subiu 0,32%.

COMPOSIÇÃO

No mês, os títulos que variam com a Selic, representados pelas LFTs, seguiram com maior peso na dívida, a 38,36% do total, com estabilidade frente a agosto. Para o ano, a meta é de 38% a 42%.

Já os títulos prefixados avançaram a 31,75% da dívida, ante 31,44% no mês anterior, e uma meta de 29% a 33% para 2019.

Os papéis indexados à inflação, por sua vez, diminuíram sua representatividade a 25,78% da dívida total, ante 26,06% em agosto, sendo que a referência para este ano é de 24% a 28%.

No relatório mensal da dívida, o Tesouro também informou que a participação dos investidores estrangeiros na dívida mobiliária interna caiu a 11,42% em setembro, sobre 12,14% em agosto.

Por Marcela Ayres

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below