November 8, 2019 / 5:31 PM / 11 days ago

Brainard, do Fed, diz que mudanças climáticas apresentam riscos 'profundos'

Lael Brainard fala na Universidade de Harvard, em Cambridge, Massachusetts 1/3/2017 REUTERS/Brian Snyder

SAN FRANCISCO (Reuters) - Uma importante autoridade do Federal Reserve sinalizou nesta sexta-feira que o banco central dos Estados Unidos pode se juntar a seus pares internacionais na incorporação do risco de mudanças climáticas em suas avaliações de estabilidade financeira, e pode até levar isso em consideração ao definir a política monetária.

As observações da diretora do Fed Lael Brainard, feitas na abertura da primeira conferência do banco central dos EUA sobre mudança climática e economia, marcam uma alteração para o Fed, que está atrás de outros grandes bancos centrais na priorização da mudança climática como uma parte explícita de sua missão de estabilidade financeira.

Mas sua palestra, a primeira nos cinco anos de seu mandato que menciona o assunto, sugere que ela e seus colegas estão levando os riscos e custos do aquecimento global cada vez mais a sério.

“O Congresso atribuiu ao Federal Reserve responsabilidades específicas sobre a política monetária, estabilidade financeira, regulamentação e supervisão financeira, assuntos da comunidade e do consumidor e pagamentos”, afirmou Brainard em declarações preparadas. “Os riscos climáticos podem afetar cada uma delas.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below